CulturaSlider

À volta do Dia da Europa e da Semana dos Museus

[themoneytizer id=”16574-1″]

A Câmara Municipal de Ovar assinalou, esta quinta-feira, o Dia da Europa (16 de maio), e vai prosseguir com a Semana dos Museus, no âmbito das comemorações do Dia Internacional dos Museus – 18 de Maio e Noite Europeia dos Museus – 19 de Maio, com um vasto programa que inclui concertos, visitas guiadas e uma residência artística.

Ontem, a “Música no Museu” contou com “The BookKeppers” (Os Guarda Livros), um projecto com cerca de três anos que veio apresentar a Ovar o seu EP, “Mistral”, cujas canções têm o mar como tema comum. Este projecto assenta em procurar o ambiente, o ritmo e as imagens dos poemas e transformá-los em canções.

A programação do Dia da Europa decorre no Museu Júlio Dinis – Uma Casa Ovarense, um equipamento que foi objecto de uma empreitada de requalificação e ampliação, cofinanciada por fundos europeus, em 2012.

O programa da Semana dos Museus prossegue a 17 de maio, pelas 22 horas, com o concerto/performance “Uma grade entre o Dentro e o Fora”, que se propõe a apresentar uma conjugação de música e artes plásticas, dentro do contexto da exposição patente no Museu Júlio Dinis.

No sábado, pelas 14h30 e 17h00, “J.D. regressa a Ovar”, com as visitas guiadas e encenadas ao Museu Júlio Dinis, pelo encenador vareiro Leandro Ribeiro, que criou um novo percurso para as visitas guiadas, contrariando o modelo clássico instalado e subvertendo as funções de alguns objectos existentes no Museu. A dramaturgia assenta na troca de correspondência entre a comunidade vareira e o artista, escudado por algumas das cartas escritas por Diana de Aveleda (literárias) e Joaquim Guilherme Gomes Coelho (correspondência), redigidas aquando da sua estadia em Ovar, em 1863. Personagens que vivem nesta casa-museu, mas que o público não pode deixar em paz!

O programa encerra no domingo à noite – 19 de maio, pelas 21h30, no Museu Júlio Dinis, com a abertura da Residência Artística “Influência dos espaços em experimentações musicais. A bateria como instrumento solista”, que se prolongará até 07 de setembro. Nesta residência artística, João Martins reunir várias experimentações e compor novas obras musicais inspiradas pelos sons do dia-a-dia, por diferentes espaços e diferentes acústicas.

 

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta