Terça-feira , 12 Dezembro 2017
Ler também:
A diabetes e a alimentação – Cristiana Costa

A diabetes e a alimentação – Cristiana Costa

No passado dia 14 de novembro comemorou-se o Dia Mundial da Diabetes. A Diabetes Mellitus é uma doença crónica multifatorial que ocorre quando o pâncreas não produz insulina suficiente ou quando o organismo não consegue utilizar eficazmente a insulina produzida, levando ao aumento dos níveis de açúcar (glicose) no sangue, denominada por hiperglicemia.

Existe vários tipos de Diabetes, sendo a Diabetes tipo 2 a mais frequente e bastante associada a estilos de vida pouco saudáveis, nomeadamente maus hábitos alimentares, sedentarismo e excesso de peso/obesidade.
Como tal, quer a prevenção como o tratamento da diabetes tipo 2 requerem a adoção de um estilo de vida saudável (atividade física e alimentação saudável).

A reeducação alimentar é um dos pilares da terapêutica da diabetes, sendo fundamental que o indivíduo aprenda a fazer uma alimentação equilibrada, variada e completa. Ao contrário do que é comum pensar-se, não existe uma dieta específica para diabéticos nem alimentos proibidos. Em geral, a alimentação dos diabéticos segue as mesmas recomendações alimentares da população saudável. Para se obter bons resultados é importante haver disciplina e moderação.

Assim é essencial:
– Ter uma alimentação fracionada, efetuando-se refeições de 3 em 3 horas, nunca saltando refeições e evitando jejuns prolongados, de forma a evitar situações de hipoglicemia (concentrações de glicose no sangue muito baixas, que se manifestam através de sintomas como ansiedade, tremores, palpitações, entre outros).
– Incluir sempre uma fonte de hidrato de carbono ao pequeno-almoço (ex. pão, tostas, cereais), pois permite reabastecer o organismo depois de um jejum noturno e fornecer energia para o restante dia.
– Optar por hidratos de carbono complexos (ex. cereais, massa, arroz, batata, leguminosas), pois estes apresentam um índice glicémico baixo, logo o pico de absorção de glicose ocorre mais tarde.
– Adequar as quantidades e proporções de alimentos colocados no prato.
– Em 1.º lugar servir os legumes (1/2 prato), depois dividir a outra metade do prato em dois e ocupar 1⁄4 com a batata, arroz, massa ou leguminosas e o outro 1⁄4 com a carne, peixe ou ovo.
– Se quiser repetir, optar pela sopa ou legumes/salada;
– Nunca ingerir fruta isoladamente. Deverá ingerir como sobremesa das refeições principais e às refeições intercalares juntamente com o pão, tostas ou iogurte.
– Evitar os hidratos de carbono simples (ex. açúcar, compotas, doces, bolos, chocolates e refrigerantes), pois são digeridos rapidamente e possuem um índice glicémico elevado, aumentando a absorção de glicose e podendo provocar uma hiperglicemia.

Sugestão: quando os ingerir prefira fazê-lo quando tiver as suas glicemias controladas, como sobremesa da refeição principal, restringindo apenas a momentos ocasionais e de festa.
– Praticar atividade física.
Vantagens de uma alimentação saudável e prática de atividade física:
– Mantém um peso adequado;
– Melhora o controlo glicémico e sensibilidade à insulina;
– Retarda o desenvolvimento de complicações associadas à diabetes;
– Aumenta a autoestima e bem-estar.

Mito ou não?
1) Posso usar mel em vez de açúcar.
Mito. O mel também tem uma elevada concentração de hidratos de carbono simples (açúcar), que aumentam da mesma forma os níveis de açúcar no sangue.
2) O açúcar amarelo é melhor que o branco.
Mito. Ambos têm praticamente a mesma quantidade de calorias e hidratos de carbono simples (sacarose).
3) Nunca mais posso comer doces.
Mito. Podem ser ingeridos desde que esta ingestão seja moderada (em ocasiões especiais e de festa), quando tiver as glicemias controladas e no final de uma refeição.
4) Os adoçantes são melhores que o açúcar.
Mito. Depende do tipo de adoçantes. Os adoçantes não calóricos (por ex. stevia) são melhores pois conferem o sabor doce sem interferir nos níveis de açúcar no sangue.
Contudo é importante realçar que é necessário ter na mesma uma ingestão moderada.
Toda a pessoa diabética deve ser acompanhado por um Nutricionista, de forma a ter um plano alimentar individualizado, adaptado às suas necessidades, preferências e aversões, de forma a permitir que este seja cumprido com maior rigor.

Nutricionista Cristiana Costa
(3081N)
Facebook: www.facebook.com/CristianaCostaNutricionista/
E-mail: cristiana.silva.costa@gmail.com

Deixe uma resposta