DesportoSlider

Alexandre Sousa no Campeonato do Mundo de IPSC

Alexandre Sousa está a preparar-se no Clube de Taekwondo de Ovar (FastKick), com a ajuda do Mestre João Paulo Cruz, com vista à sua participação, entre 27 de agosto a 3 de setembro, no campeonato do mundo de IPSC (Tiro Prático), que se irá realizar em Châteauroux, França.

alexandre sousa“Normalmente, atiro com atletas do Clube de Tiro de Fervença, pois não há clubes pertencentes à Federação Portuguesa de Tiro em Ovar, mas a minha preparação divide-se entre o clube onde trabalho o tiro e movimentos e a preparação física e mental trabalhada pelo Mestre João Paulo Cruz”, contou ao nosso jornal.

É o seu segundo campeonato do mundo em que vai participar – o primeiro foi na Florida nos EUA em 2014, em que ficou no lugar 209 em quase 400 atletas, atirando na divisão de Production (este desporto está dividido pelo tipo de armas que usam).

Em 2013, participou no campeonato da Europa de IPSC, que se realizou em Portugal, tem também diversas participações em prova internacionais, como a MED CUP, o campeonato de Espanha e o Campeonato Francês. Este ano ficou em 11º no campeonato francês, onde participaram atletas de 40 países diferentes, onde atirou na divisão Classic, a mesma que vai atirar no campeonato do mundo.

Em termos nacionais, ficou em 3º lugar no campeonato nacional (divisão Production) em 2012, 2015 e 2016 e foi 3º classificado no Open de Portugal em 2011. Este ano e na divisão Classic, ganhou o Open de Portugal e a Taça de Portugal. É Mestre Atirador desde 2011.

No campeonato de mundo vão estar presentes 1152 dos melhores atirados do mundo, apenas no quadro principal, já que há outros atletas que atiram no pre-mach, que conseguiram as suas vagas através dos patrocinadores ou outras situações.

A IPSC (International Practical Shooting Confederation) é uma modalidade de tiro que alia a velocidade, precisão e potência, obrigando os atletas a executarem exercícios denominados por pistas, com a maior velocidade possível ao mesmo tempo que tentam manter o maior número de pontos possível, aliando assim a velocidade de precisão.

As Pistas nunca são repetidas e podem obrigar a posições de tiro não convencionais, e a atirar a alvos metálicos ou em papel, que podem estar estáticos ou móveis. Os atletas podemos ainda ser obrigados a atirar com qualquer uma das mãos, apesar de na maior parte dos exercícios a opção será sempre de execução livre. Tudo isto, mantendo um elevado nível de segurança e cumprido com normas rigorosas de segurança, controladas de perto pelos árbitros.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta