CanoagemDesportoSlider

Atletas do CCO lamentam estragos do mau tempo

Terrenos da NADO são Reserva Agrícola

Só mesmo de canoa é que os atletas do Clube de Canoagem de Ovar (CCO) puderam, esta quarta-feira, entrar nas instalações do clube, na NADO, e com as condições do tempo a piorar, os dias que aí vêm não serão fáceis.

“Isto é muito desagradável”, comentou Igor Pinho, “os anos passam e ninguém faz nada”. “O CCO tem atletas na selecção, com presenças internacionais, que lutam diariamente e várias vezes por dia por bons resultados e assim, com estas condições, é muito desmotivante”.

O atleta lamenta que, “além dos sacrifícios que fazemos para treinar todos os dias, ainda temos obstáculos adicionais como, por exemplo, ir fazer um treino de ginásio e ter que sair pela janela porque a maré subiu e de outra forma teria que molhar os pés”.

“Isto é triste, principalmente quando o clube é a tua segunda casa, como é o meu caso”, mas garante que não vai voltar a cara à luta. Liliana Resende, outra atleta de selecção, questiona “o que este Inverno nos trará? Ainda agora está a começar…”

O presidente da NADO, Hélder Ventura, diz que se fosse possível já teria avançado, mas “não podemos construir balneários na NADO, porque o solo foi classificado, no PDM, como solo agrícola, de produção, numa área portuária”.

 

Mais um exemplo, agora da nossa atleta Liliana Resende, que também ela tem sentido ao longo de tantos anos (quase desde a fundação do #CCOvar) as dificuldades da modalidade em OVAR…O que este Inverno nos trará?!? Ainda agora está a começar…😢😡

Publicado por Clube de Canoagem de Ovar em Quarta-feira, 7 de Novembro de 2018

Artigos relacionados

Deixe uma resposta