Política

BE: “EB António D. Simões livra-se do amianto”

Na sequência da aprovação da proposta da Câmara Municipal de Ovar para a 4ª Revisão ao Orçamento e às Grandes Opções do Plano, na sessão extraordinária da Assembleia Municipal do passado dia 21 de julho, em que, dos três novos projetos a incorporar nas GOP,s se destaca . Um projeto no valor máximo de 116.000 euros a realizar pelo Município de Ovar, sujeito a Acordo de Colaboração com a Direção-Geral dos Estabelecimentos de Ensino (DGEstE).

O Bloco de Esquerda votou favoravelmente, na Assembleia Municipal, a “Substituição da cobertura da EB 2/3 António Dias Simões” e congratula-se com a decisão de, “finalmente a comunidade escolar deste estabelecimento de ensino integrado no Agrupamento de Escolas de Ovar, se livrar dos riscos para a saúde resultantes da libertação de partículas de amianto, em que vinham convivendo de forma mais direta, os alunos, docentes e não docentes”.

O BE recorda que os alertas para o estado de degradação do amianto nesta escola de Ovar, já desde 2008 vinha merecendo atenção do seu grupo parlamentar, através de vários requerimentos na Assembleia da República, assim como do grupo municipal, que, tanto no anterior mandato autárquico (19/04/2013), como no mandato atual (25/02/2014), o tema da substituição das telhas de amianto nos blocos de salas de aula desta escola do Ministério da Educação.

“Sempre foi considerado pelos respetivos executivos autárquicos, como não sendo da competência da Câmara, o que levou a um longo período de exposição ao amianto que podia ter sido evitado, como prova a solução agora encontrada entre a Câmara e o Governo”, diz o BE.

Para o BE, este é o tipo de intervenção que “deve ser seguido nas restantes escolas do 2º e 3º ciclo do conselho de Ovar (Esmoriz e Válega) ou outras da tutela do Ministério da Educação com coberturas de idêntico material de reconhecida perigosidade, que só por lógicas economicistas tem sido adiada”.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta