Sem categoria

Câmara Municipal avança com obras de emergência no Furadouro

Enquanto o cortejo carnavalesco deambulava pelas ruas de Ovar, no Furadouro, o mar destruía os passeios da avenida marginal que agora ameaça derrocada.

"A situação no Sul do Furadouro chegou ao ponto limite", explicou o presidente Salvador Malheiro, em declarações no local. "Já não temos defesa aderente, a marginal está em risco de derrocada", sublinhando que, tal como prometido, o Município começou hoje com os trabalhos de deposição de pedra no local. As populações têm que ser defendidas."

O presidente disse ainda que a Câmara Municipal de Ovar "tem encetado todos os contactos possíveis com vista à prioritária resolução dos graves problemas de segurança que assolam a zona marítima do concelho e que estão a por em causa a segurança de bens e pessoas, a cada dia que passa".

Neste momento, continuou, "a Praia do Furadouro volta a estar ameaçada por previsões de agitação marítima para os próximos dias que são inquietantes, se não assustadoras".

Como responsável pelo Município de Ovar, "vejo-me obrigado a agir de imediato, de forma a garantir as condições mínimas de segurança da zona em causa e dos seus habitantes, pelo que hoje, segunda-feira, dia 3 de março de 2014, iremos avançar com as obras necessárias para o efeito".

Esta segunda-feira mesmo, a pedra foi colocada no que resta da marginal, voltando Salvador Malheiro a lembrar que devemos beber mais das experiências inovadoras da Holanda e Inglaterra em termos de defesa e protecção costeira.

Segundo o presidente da câmara, a intervenção tem o aval da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e do Ministério do Ambiente e do Ordenamento do Território, com quem a autarquia estava ainda em negociações para financiamento das obras.

Só nessa zona do Furadouro, cerca de uma centena de metros a sul do extremo da Avenida Central, a intervenção deverá custar cerca de 500 mil euros.

Entretanto, todos os mecanismos locais da Protecção Civil estão activados para defesa de pessoas e bens.

(Foto: Paulo Valente)

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Leia também

Close