Quarta-feira , 22 Novembro 2017
Ler também:
Caretos de Podence candidatam-se a Património da Humanidade

Caretos de Podence candidatam-se a Património da Humanidade

O Carnaval dos Caretos de Podence já é Património Imaterial de Portugal e vai avançar com uma candidatura a Património Imaterial da Humanidade da UNESCO.

A candidatura vai avançar em março de 2018 depois de a UNESCO ter pedido uma proposta “mais fundamentada”.

O município e a Associação dos Caretos de Podence são os promotores da candidatura que recorda a “prática social arcaica verdadeiramente singular” que esteve “praticamente extinta” e que ganhou novo fôlego em 1985, após a criação de uma associação local.

O Governo português inscreveu a “Festa de Carnaval dos Caretos de Podence” no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial, uma decisão publicada em Diário da República a 15 de fevereiro e aguardada “há algum tempo” na região, por ser determinante para pedir o reconhecimento internacional, processo lançado pela Câmara de Macedo de Cavaleiros.

O despacho da directora-Geral do Património Cultural, Paula Araújo da Silva, aponta que, para a decisão de inventariação deste ritual, pesou “a importância de que se reveste esta manifestação do património cultural imaterial enquanto reflexo da identidade da comunidade em que esta tradição se originou e se pratica”.

Os Caretos de Podence com coloridos e farfalhudos fatos, máscaras de ferro ou lata, chocalhos à cintura e um pau para amparar as tropelias, são conhecidos pelas manifestações ruidosas e querem agora fazer-se ouvir junto da UNESCO, a organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura.

A aldeia com 180 habitantes é invadida por “10 a 12 mil” curiosos que chegam de vários pontos de Portugal, Espanha, Itália, França, segundo António Carneiro, presidente da Associação de Caretos de Podence.

Deixe uma resposta