LocalSlider

Condutor julgado por matar menor

 
Quando Mónica Dias Freitas atravessou a estrada EN235, em frente à casa dos avós, não se apercebeu da aproximação de um automóvel que a viria a atropelar.

A menina de 11 anos foi transportada para o Hospital Pediátrico de Coimbra, mas não resistiu aos ferimentos e acabou por falecer a 24 de novembro de 2012, dois dias depois do acidente. O condutor do carro que atropelou a menina é julgado este mês, em Aveiro. Está acusado de homicídio por negligência e arrisca uma pena que pode chegar aos cinco anos de prisão.

A pequena Mónica foi a 13ª vítima mortal da fatídica estrada de Mamodeiro, Aveiro. O acidente ocorreu pelas 17h10, numa altura em que a EN235, que liga Oliveira do Bairro a Aveiro, regista uma grande intensidade de tráfego.

Naquela tarde, a menina regressava da escola e foi ao encontro dos familiares que estavam do lado oposto da estrada. Estava acompanhada por duas amigas, que escaparam ao acidente e assistiram à tragédia, tal como os familiares da menina.

O condutor ficou em choque e garantiu que não viu a pequena Mónica. O homem, residente em Ovar, explicou na altura à GNR que sentiu uma pancada no carro e parou. Só quando saiu é que percebeu que tinha atropelado a menina. A morte de Mónica provocou uma grande revolta na população, que efetuou um protesto na rua e exigiu que a Estradas de Portugal tomasse medidas para travar as mortes naquela estrada, mas até agora as obras ainda não passaram de projectos.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta