Quarta-feira , 22 Novembro 2017
Ler também:
Dia Mundial da Alimentação – Sustentabilidade Alimentar

Dia Mundial da Alimentação – Sustentabilidade Alimentar

Hoje celebra-se o Dia Mundial da Alimentação. Para comemorar este dia nada melhor que vos falar sobre um tema recente e bastante importante, a sustentabilidade alimentar.

Sabe-se que a população mundial gasta o equivalente a 1,6 planetas e que, se continuarmos a registar este ritmo de consumo, até 2030 terá sido gasto o equivalente a 2 planetas Terra. Assim, a Organização das Nações Unidas definiu 17 objetivos com o intuito de melhorar o futuro do planeta, impulsionando e restituindo um planeta mais saudável às gerações futuras. Neste âmbito, a Associação Portuguesa de Nutrição desenvolveu um e-book “Alimentar o Futuro“, que aconselho a sua leitura.

O que é uma dieta sustentável?
Em 2015 a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) definiu como dieta sustentável aquela que contribui para a segurança alimentar e nutricional da população e que apresenta um baixo impacto ambiental. Esta dietas protegem e respeitam a biodiversidade e o ecossistema e permitem otimizar os recursos naturais e humanos.

Como posso contribuir para a sustentabilidade alimentar?
Cabe a cada um de nós efetuar uma refeição sustentável. Para tal, existe uma série de conselhos e dicas que poderá colocar em prática, que vão desde o momento da compra à altura em que estamos sentados à mesa.

Como realizar uma refeição sustentável?
•    Realize uma lista de compras e adquire apenas os alimentos que serão consumidos.
•    Ocupe 3/4 do prato com alimentos de origem vegetal e limite o outro 1/4 do prato aos alimentos de origem animal.
•    Limite o consumo de carne vermelha e processada (p.ex. porco, cabrito, vaca e salsichas, hambúrgueres, enchidos, respetivamente).
•    Aumente o consumo diário de leguminosas e utilize-as em substituição da carne, pescado ou ovos em algumas refeições da semana.
•    Siga as orientações da Roda da Alimentação Mediterrânica.
•    Prefira alimentos locais e da época.
•    Reaproveite as sobras de outras refeições.
•    Reduze o desperdício alimentar, quer na preparação quer na confeção.
•    Use panelas de pressão, pois permitem cozinhar mais rápido e economizar mais energia. Limite o uso de forno.
•    Ferva a água num jarro elétrico, visto que é mais rápido e envolve menos custos energéticos do que aquecê-la numa panela.
•    Mantenha a panela tapada enquanto cozinha e desligue o fogão pouco tempo antes do final da cozedura.
•    Prefira embalagens familiares, ao invés de embalagens individuais.
•    Reutilize e recicle as embalagens utilizadas.
•    Preste atenção à data de validade dos produtos e armazene na zona frontal os alimentos com a data de fim mais próxima.
•    Acondicione convenientemente os alimentos (p.ex. armazenar em local seco ou no frio).
•    Verifique, frequentemente, a temperatura de refrigeração e congelação.
•    Faça uma horta familiar ou um canteiro aromático, em caso de falta de espaço.
•    Faça compostagem dos resíduos orgânicos e utilize como fertilizante na sua horta familiar.

Ao planear as refeições com antecedência conseguimos ter uma gestão mais eficiente dos alimentos e quantidade a usar, dos recursos necessários e do orçamento familiar.

Cumpra as seguintes 5 recomendações para ter uma alimentação mais saudável e sustentável.

  1. Compre a produtores locais, sempre que possível;
  2. Prefira alimentos frescos, locais e da época;
  3. Tenha uma Alimentação Mediterrânica;
  4. Repense, Reduza, Reutilize e Recicle;
  5. Ajude a promover a Alimentação Saudável.

Envolva-se!

Cristiana Costa
Nutricionista (C.P. 3081N)

Deixe uma resposta