SaúdeSlider

Hospital acelera resposta a doentes com suspeita de pneumonia

Os doentes adultos identificados com Pneumonia Adquirida na Comunidade (PAC) têm um atendimento mais rápido desde que foi accionada no final do ano passado no Hospital Dr. Francisco Zagalo – Ovar uma via verde para tratar casos com esta patologia.

“A via verde PAC permite agilizar o atendimento aos doentes com suspeita de pneumonia, dando-lhes prioridade na avaliação clínica e realização de exames auxiliares de diagnóstico, sendo atendidos de forma mais rápida para evitar evolução clínica desfavorável. Se se confirmar esse diagnóstico, o doente poderá mesmo fazer a primeira toma de antibiótico em meio hospitalar”, explica a médica Cláudia Martins, coordenadora do serviço de Medicina Interna.

A implementação do protocolo de via verde PAC em adultos permite referenciar os doentes para avaliação neste hospital pelas unidades de saúde familiar da Barrinha, Laços, João Semana, São João de Ovar e Alpha.

Após observação, o doente, caso não cumpra os critérios que o consideram clinicamente estável e necessite de internamento, será admitido no serviço de Medicina Interna do hospital, a partir da consulta externa. Se não houver vaga, o médico internista contactará o serviço de urgência do Hospital de São Sebastião, em Santa Maria da Feira, no sentido de enviar o doente para essa instituição.

“Esta medida vem servir a população de uma forma mais célere e organizada, desde a triagem dos doentes até à averiguação da gravidade da patologia. Esta optimização de processos permite avaliar e decidir mais rapidamente qual a terapêutica a aplicar”, afirma Cláudia Martins.

“A via verde PAC é, sem dúvida, uma mais-valia para a população, permitindo acelerar os procedimentos, designadamente a partir do momento em que são detectados novos casos. A detecção e o tratamento (administração de antibiótico) mais precoces da pneumonia adquirida na comunidade permitem a diminuição da taxa de morbi-mortalidade associadas a esta patologia”, acrescenta.

Em termos práticos, a PAC é definida como uma infecção respiratória (pneumonia), que se contrai na comunidade e que se manifesta clinicamente nas primeiras 48 a 72 horas de internamento.

Em Portugal 57,7 pessoas em cada 100 mil habitantes morreram por pneumonia, em 2015, de acordo com o relatório “Health at a Glance 2018”, publicado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

A média da União Europeia foi de 28,1 mortes por 100 mil habitantes.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta