ComunicadosPolítica

JS: Levantamento e reflexões sobre o estado da Educação

 

A Juventude Socialista Ovar promoveu, no passado dia 2 de novembro, a tertúlia “O Estado da Educação”, que contou com os excelentes contributos e reflexões de um painel de convidados, com os docentes Álvaro Gomes, Maria da Conceição Andrade, Rui Pedro Polónia e Vítor Ferreira – que permitiram, devido à elevada experiência que possuem na área, enriquecer o debate que foi aberto a toda a comunidade.

Em debate esteve o actual modelo de ensino, que se considerou fechado e em crise, e que apresenta necessidades estruturais de se envolver com a comunidade.
Exemplificaram-se experiências e modelos que fomentam relações de cumplicidade entre a escola e a comunidade, como as Instituições Sociais e projectos que levam as Universidades à Escola; a educação básica, que não se deve centrar unicamente nos requisitos de aprendizagem, mas também desenvolver no aluno atitudes necessárias à participação cívica e activa, em que o aluno desenvolva o gosto de aprender e que “aprenda a aprender” ao longo da sua vida.

A falta de oferta formativa, em Ovar, que leva a cada vez mais alunos optarem por Estarreja e Feira; a falta de uma interface que adapte as ofertas educativas às realidades empresariais; a impossibilidade do aluno optar parcialmente, ajustando à sua realidade, necessidade e contexto empresarial/comercial a sua oferta formativa; as “falsas” políticas de inclusão que, quando não devidamente acompanhadas, podem segregar mais do que aproximar o aluno à comunidade.

A desaceleração da inovação tecnológica no ensino, em que os equipamentos das escolas não acompanham a revolução digital; reflectiu-se sobre o actual modelo de financiamento, que beneficia as Escolas pelo resultado dos alunos sob ponto de vista curricular, e não de outras grandes conquistas que surgem, por exemplo, quando um aluno que vem de um agregado familiar instável adquire hábitos de alimentação saudáveis ou de higiene, ou quando, mesmo adquire um resultado final satisfatório mas que, para o conseguir, teve que percorrer muito mais devido às dificuldades vivenciadas pelos pais.

A necessidade de reactivar o Conselho Municipal da Educação de Ovar, que se encontra abandonado; e, finalmente, apresentaram-se reflexões sobre o impacto, pontos positivos e negativos, da Municipalização da Educação em Ovar.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta