LocalSlider

Linha férrea: De adiamento em adiamento até quando?

A renovação da Linha do Norte, no troço entre Válega e Espinho, que deveria ter ficado pronta no final de setembro deste ano, agora “tem execução prevista entre 2022 e 2023”. A IP – Infraestruturas de Portugal esclarece que “nesta fase está a ser elaborado o projeto de execução, prevendo-se o lançamento do concurso de empreitada durante 2020”.

Ao invés, entre Espinho e Gaia os trabalhos vão mesmo começar no 3.º trimestre de 2020 e vão durar até ao 2.º trimestre de 2022, ou seja, com quase três anos de atraso.

A IP afirma “que todos os investimentos previstos executar no âmbito do Ferrovia2020 estão em desenvolvimento e serão concretizados”, não existindo qualquer “suspensão ou cancelamento”. Ainda assim, a IP reconhece “alguns atrasos”, mas garante que está “a realizar todos os esforços no sentido de concretizar” o plano de investimentos.

Eram 18 as obras do sector ferroviário que estavam contemplados no programa Ferrovia 2020, que tinha sido apresentado em 2016 e que tinha um custo de dois mil milhões de euros e que assim ficam adiados.

O presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro, tem chamado a atenção para a coincidência de ser sempre o troço de Ovar a ser adiado e repete que “o Governo não se tem portado bem connosco”.

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, admitiu atrasos e constrangimentos em projectos de modernização dos caminhos-de-ferro. “Não há nenhuma obra cancelada, nenhuma obra suspensa, o que temos […] são atrasos nas obras, isso é verdade, mas cancelamento e suspensão não existe um único”, afirmou o governante, à margem da assinatura do Acordo de Empresa da Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário (EMEF).

O ministro reagia, assim, à manchete de hoje do Jornal de Notícias que dava conta do adiamento de 18 obras programadas no âmbito do programa Ferrovia 2020, apresentado em fevereiro de 2016, no valor de dois mil milhões de euros.

Actualizada no dia 20, às 11h30, com reacção do ministro das Infraestruturas. 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta