EmpresasSlider

Milionário suazi desiste da compra do Dolce Vita

Falhou o negócio da venda do do “shopping” ao africano Nathan Kirsh. O Abanca reclama 21,8 milhões de euros em créditos ao Dolce Vita que regressa à praça por 7,8 milhões – precisamente o valor da única oferta que tinha registado no anterior procedimento, adianta o Jornal de Negócios.

A sociedade do magnata africano chegou a oferecer 7,8 milhões pelo centro comercial localizado em Aveiro mas, entretanto, desistiu da compra. O activo está, assim, de volta ao mercado.

O prazo para a apresentação de propostas de aquisição terminou a 20 de setembro de 2019, tendo sido registada apenas uma oferta – a do bilionário, que queria fechar o negócio por menos meio milhão (o preço fixado era de 8,3 milhões de euros).

O imóvel foi agora colocado à venda por um preço mínimo de 7,8 milhões de euros, o valor da única oferta registada anteriormente. Não se conhecem as razões da desistência, mas fonte ligada ao processo, citada pelo Negócios, explica que o grupo, “provavelmente, como não conseguiu comprar os outros dois Dolce Vita, pelos quais tinha feito ofertas, optou por desistir do de Ovar”.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta