Empresas

Nestlé reorganizou-se para enfrentar cordão sanitário em Ovar

Quando foi fixado o cerco sanitário em Ovar, há cerca de duas semanas, a Nestlé rapidamente agiu no sentido de reorganizar a sua operação em Avanca.

A fábrica está instalada na fronteira com o concelho de Ovar e a limitação de circulação de pessoas imposta teve um impacto directo na laboração da unidade industrial, uma vez que mais de 30% dos seus trabalhadores regulares ficaram impedidos de se deslocar para dar o seu contributo.

Neste sentido, a filial portuguesa da multinacional suíça tomou medidas-relâmpago “por forma a permitir prescindir dos colaboradores que habitam nessa cidade, para sua protecção e das suas famílias”, segundo fonte oficial destacou ao Jornal Económico, acrescentando que “esta medida foi também para protecção dos restantes colegas da fábrica que continuam a trabalhar”.

“Reorganizámos os turnos na fábrica. De quatro, passámos a dois, e concentrámos a nossa produção nos produtos que consideramos mais relevantes para os nossos consumidores no actual contexto”, explica a mesma fonte da Nestlé.

Neste momento, estão a trabalhar nesta unidade 280 trabalhadores.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta