CulturaSlider

No “Carrossel” de Ana Renata Polónia

A vareira Ana Renata Polónia está de volta à terra que a viu nascer e a um palco que já conhece bem. Coreógrafa, cenógrafa e bailarina, nasceu em 1985, em Ovar, e começou por se apaixonar pela arquitectura cujo Mestrado concluiu em 2009.

Em 2013, junta-se ao grupo desNORTE, plataforma de partilha coreográfica, com o projecto “Mesa”. Em 2017 frequenta o Curso de Formação Especializada em Cenografia, na Escola de Arquitetura da Universidade do Minho e inicia a criação de “Carrossel”.

Colaborou como intérprete com Alice Gonçalves, Willi Dorner, Vera Mota, Catarina Miranda e Jonathan Saldanha, Cristina Planas Leitão e Jasmina Krizaj, Luísa Saraiva e Alejandro Russo.

A Ovar, na sexta-feira, dia 8, traz “Carrossel”, que não é mais que uma metáfora do percurso da humanidade.

“Sempre em busca da evolução da espécie, caminhamos em torno de uma charneira, regressando sempre ao ponto de partida”, explica a nota da produção.

“Pelo caminho desfrutamos o panorama que nos envolve, numa eterna odisseia em busca da perfeição, mas será possível alcançá-la? Esta pesquisa coreográfica centra-se na construção de um dispositivo imaginário, sugerido pelo posicionamento do corpo no espaço. O corpo define-se pela procura de uma identidade, em torno de um impulso central, tentando criar um panorama circular e repetitivo sobre a génese humana”.

Criação, direção artística e interpretação Ana Renata Polónia
Composição sonora e interpretação Pedro Melo Alves
Projeção e imagem Duarte Palma Silva
Desenho de luz Pedro Vieira de Carvalho
Apoio à dramaturgia Luísa Saraiva
Apoio Fundação GDA
Coprodução Companhia Instável, Teatro Municipal do Porto
Acolhimento Rua das Gaivotas 6 / Teatro Praga
Apoio à residência Companhia Instável, O Espaço do Tempo, Teatro Municipal do Porto – Campo Alegre, Teatro Nacional São João, EIRA
Duração aprox. 45 mins

Artigos relacionados

Deixe uma resposta