Domingo , 25 Fevereiro 2018
Ler também:
O Cine-Teatro de Ovar – Abílio Miguel

O Cine-Teatro de Ovar – Abílio Miguel

Construído nos anos 40, o Cine-teatro de Ovar, um imóvel com uma superfície coberta de 1394,75 metros quadrados e logradouro de 511 metros quadrados, localizado mesmo no centro da cidade, entrou em decadência nos anos 80.

O seu encerramento foi “faseado” devido à inoperância do poder politico local.

Mesmo com o parecer da DRCC (Direcção Regional de Cultura do Centro) em 2015 que barrou a demolição do Cine-Teatro dada a qualidade arquitectónica e construtiva do edifício não o conseguiu salvar e em 2016 foi a demolição parcial, só existe uma fachada degradante para relembrar os tempos áureos desta casa.

Muita tinta se tem gasto sobre este assunto, mas muito pouco se tem feito. Para além da supressão do passeio com bastante perigo para os peões, e do “encaixotamento” da fachada do edifício, pouco mais foi feito.

Todos sabemos como a máquina funciona, pouco oleada com a roda dentada sem alguns dentes ou alguns já gastos, vem eternizar este processo que para o comum habitante desta pacata cidade se torna no mínimo vergonhoso.

Os custos elevados de demolição, o orçamento elevado para requalificação do edifício e a invenção de uma nova entrada para o parque vem fazer deste acontecimento uma novela rocambolesca sem fim à vista.

Como cidadão desta cidade venho insurgir-me perante este cenário e apelar ao bom senso dos decisores desta cidade.

Abílio Miguel (texto e arranjo fotográfico)

Deixe uma resposta