Terça-feira , 12 Dezembro 2017
Ler também:
Ovar integra Rede de Cidades de Carnaval da Região Centro

Ovar integra Rede de Cidades de Carnaval da Região Centro

“Já era altura de os Carnavais da Região Centro serem contemplados com verbas de fundos comunitárias, verbas essas adstritas ao turismo, para que possamos incrementar os nossos carnavais e, assim, atrair mais gente para a nossa região”, defendeu o presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro, na cerimónia de assinatura do memorando de entendimento, que concretiza a criação da Rede de Cidades de Carnaval da Região Centro.

Na sessão que decorreu nos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Estarreja, o Edil ovarense reflectiu que “cada um de nós tem a sua realidade, o nosso Carnaval é diferente do Carnaval da Mealhada, de Torres Vedras, da Figueira da Foz ou de Estarreja, mas temos muitos pontos em comum”, não poupando elogios (“acho extraordinária”) à iniciativa do presidente estarrejense, Diamantino Sabina.

“É importante que esta iniciativa não se fique apenas pela assinatura deste memorando e que tenhamos força para levar o nosso objectivo a bom porto, porque condições não faltam”, concluiu.

Conforme diz o documento assinado, os Carnavais de Estarreja, Ovar, Mealhada, Torres Vedras e Figueira da Foz querem agarrar a oportunidade para implementar um produto turístico integrado, denominado “Carnaval no Centro” contribuindo para a concretização da estratégia de promoção turística da ERTCP – Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal de construção de “trilogias” organizadas à escala regional.

Os responsáveis pelos cinco Carnavais lembraram que só ganhando escala, em rede, conseguirão aceder a fundos comunitários europeus que têm estado vedados. O edil estarrejense, Diamantino Sabina, que teve a iniciativa de reunir os Carnavais da região centro, diz que chegou a esta conclusão após verificar que “só juntos podemos ganhar o peso necessário para aceder a financiamentos”.

“Aqui ninguém está a concorrer com ninguém, pois cada Carnaval tem a sua idiossincrasia”, assegurou, acrescentando que, “no entanto, todos temos muito a aprender uns com os outros”. O autarca estarrejense está convicto de que os Carnavais da região centro têm tudo para melhorar com este memorando de entendimento.

Da mesma opinião se mostrou João Ataíde, presidente do Município da Figueira da Foz, Ana Brígida Umbelino, vereadora da Câmara Municipal de Torres Vedras, e Rui Marqueiro, president5e da Câmara Municipal da Mealhada.

Deixe uma resposta