CulturaSlider

Pão-de-Ló enamorou-se do Jardim Almeida Garrett

Ele sempre ali esteve, todos por lá passamos a pé ou de automóvel. Mas o curioso é que é como se ali não estivesse. Ou fosse caminho de passagem apenas.

Não será exagero dizer que o Pão-de-Ló de Ovar descobriu o Jardim Almeida Garrett, no sentido do ficar e não apenas do passar. E os vareiros (re)descobriram o prazer de um jardim com verde, sombra, doçaria, gente e animação.

A realização do I Festival Temático do Pão-de-Ló de Ovar no referido jardim foi um sucesso. Bruno Oliveira, presidente da União das Freguesias, que co-organizou o certame, considera que “Ovar tem diversos espaços que se caracterizam pela sua beleza e o Jardim Almeida Garrett é um deles, lembrando que quando procurou um espaço para acolher o festival, “desde a primeira hora se falou neste jardim, porque tem muito espaço, muitas áreas verdes, tem sombra boa para os doces, fica dentro da cidade e estava subaproveitado”. “Foi uma aposta ganha”, resume, “não só o festival, toda a programação e a sua envolvência, mas também a recuperação de um espaço que pode ser um palco para acolher muitos eventos culturais no futuro”.

“Nunca se fez aqui nada, foi a primeira vez”, reforça o presidente da Associação de Produtores do Pão-de-Ló de Ovar, Rui Catalão. “Inicialmente, tivemos algumas dúvidas, mas a comunidade respondeu em força: é o melhor espaço para eventos gastronómicos, porque é amplo, é fresco, é central, fica perto da estação e tem um amplo espaço”.

O dirigente diz que até o presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro o felicitou pelo local escolhido na visita que fez ao certame. “Em 2017, voltará a ser aqui”, prometeu. (Foto: Maria Da Conceição Rodrigues)

Artigos relacionados

Deixe uma resposta