Opinião

Para erradicar a pobreza é preciso combater as causas e exigir soluções

17 de outubro – Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza

Assinalamos mais uma vez, infelizmente, o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza.
Um estudo recente da OIT divulga que em 2018 havia 700 milhões de pessoas a viverem em situação de pobreza extrema ou moderada apesar de terem emprego. Refere ainda que a maioria das 3 300 milhões de pessoas empregadas não gozava de nível suficiente de segurança económica, bem-estar material e igualdade de oportunidades.

Para a OIT, a principal causa é o emprego com insuficiente remuneração, pois milhões de pessoas são obrigadas a aceitar condições de trabalho que não lhes garante o mínimo para fazerem face às suas necessidades básicas.
No nosso país também o desemprego e a precariedade deixam atrás de si um rasto de pobreza.

Segundo as últimas estatísticas divulgadas pelo INE, a taxa de subtilização do trabalho é de 12,4%, isto é, mais de 676 mil pessoas estão “desempregadas ou subempregadas”, apesar de uma diminuição do desemprego.
A precariedade atinge cerca de 857 mil trabalhadores o que corresponde a 21% do total de assalariados, com um valor de 40% nas pessoas até aos 35 anos, o que demonstra serem as camadas mais jovens as principais afectadas.

Não se pode esperar aumentos de natalidade quando não se dá aos jovens estabilidade económica. Além de que a felicidade a que têm direito fica em muito mitigada.

Como o nosso Movimento afirma nos princípios que presidiram à sua criação, o combate à pobreza só passa pelo combate às suas causas e elas radicam na injustiça social. O empenhamento de cada um de nós para que essas injustiças tendam a ser eliminadas, nomeadamente fazendo com que outros que ainda não tomaram consciência das razões que originam a pobreza é fundamental.

Não podemos delegar o que nos compete fazer.
Terminamos, tal como em anos anteriores, deixando aqui as palavras do Pe. Joseph Wresinski em Paris no grande encontro internacional pela erradicação da pobreza.

“LÁ ONDE OS HOMENS ESTÃO CONDENADOS A VIVER NA MISÉRIA,

AÍ OS DIREITOS HUMANOS SÃO VIOLADOS.

UNIR-SE PARA OS FAZER RESPEITAR É UM DEVER SAGRADO."

17 de outubro de 2019

O Movimento Erradicar a Pobreza
(Núcleo do Distrito de Aveiro)
erradicarapobreza.av@gmail.com

Consulte o blog:
​https://erradicarapobreza.wordpress.com

Artigos relacionados

Deixe uma resposta