CulturaSlider

Pode estar iminente acordo pelo Cine-teatro de Ovar

A ECO – Empresa Cine-teatro de Ovar, Lda, reuniu este sábado, para deliberar sobre a proposta de aquisição apresentada pela Câmara Municipal na sequência do auto de posse e da demolição parcial, entretanto concluída.

Segundo conseguiu apurar o OvarNews, há abertura de ambas as partes para se encontrar uma solução que seja do agrado geral. No entanto, a ECO vai fazer chegar a Salvador Malheiro três condições fundamentais para aceitar a proposta do edil.

A primeira passa por “honrar o passado” do imóvel, isto é, os associados da ECO desejam que a edilidade mantenha a utilização para a qual foi o edifício criado. A segunda condição obriga o Município a nunca se poder desfazer ou alienar o cine-teatro no futuro.

Há uma terceira condição que passa pela tomada de posse administrativa do prédio, por parte da Edilidade, que a ECO considera ter sido precipitada do ponto de vista legal.

Assim sendo, a ECO não aceitará que lhe sejam imputados os custos da demolição (cerca de 120 mil euros) e está disposta a aceitar a proposta que a Câmara Municipal de Ovar lhe fez chegar e que terá, inclusivamente, um valor inscrito em orçamento, na ordem dos 300 mil euros.

Contactado o presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro não se quis alongar sobre o assunto, mas mostrou-se muito confiante num acordo para ser anunciado nos próximos dias.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta