Sexta-feira , 24 Novembro 2017
Ler também:
Pré-época: Construção de personalidade – João Gomes

Pré-época: Construção de personalidade – João Gomes

Numa fase de início de época para os profissionais e de começo de trabalho para os escalões distritais, nunca é demais referir a importância da pré-época na regularidade da equipa durante a temporada. Entendo que o futebol é o misto de 4 fatores primordiais: psicológico, físico, técnico e tático. Contudo, há uma coisa que a pré-época estabelece: a personalidade do grupo.

Mais do que a otimização da capacidade física, que permite aos atletas um alto rendimento durante uma fase longa, a definição tática para que os jogadores captem a informação necessária para se posicionarem de acordo com o planeado, o aspeto técnico que permite a capacidade de ler o jogo e decidir mais rápido, e a mentalidade que se centra na capacidade do jogador de ser psicologicamente capaz, o grupo necessita de uma personalidade, isto é, uma forma de encarar o desafio.

E é nesta fase, em que as tropas se juntam, que o técnico deve ser capaz de transmitir, mais do que um modelo de jogo, um modelo de pensar o jogo, estabelecendo diretrizes de abordagem competitiva e elevando o patamar de competência, não só nos quatro fatores definidos anteriormente, mas, primeiro de tudo, ao nível da sua forma de estar.

Portanto, mais do que treinar e criar rotinas de jogo, é importante estruturar rotinas de grupo que permitam um espírito positivo no seio de mesmo, o mas sem relaxar demais. Portanto, o foco deve incidir sobre a homogeneidade do mesmo em termos interpessoais mas, também, em termos competitivos. A solidariedade e a felicidade devem ser interiorizadas pelos jogadores como fundamentais para obter sinergias benéficas dentro do retângulo de jogo, que consistem num benefício moral, muitas vezes uma vantagem para superar as adversidades.

Independentemente da forma como o faz, o técnico é a pessoa mais importante no estabelecimento do sentimento geral da equipa, dentro e fora de campo. Neste sentido, deve assegurar a sua manutenção ao longo da época para que não haja paralelismos ideológicos prejudiciais na obtenção dos resultados.

João Gomes

*autor escreve segundo o novo acordo ortográfico

Deixe uma resposta