Política

PSD acusa governo de sacudir culpas pelo atraso na reabilitação da ferrovia entre Ovar e Espinh

A deputada do PSD Carla Madureira deu esta segunda-feira o troço da Linha do Norte entre Ovar e Espinho como exemplo do desinvestimento do governo na ferrovia. Intervindo na discussão, na especialidade, do Orçamento do Estado para 2020 (OE), a parlamentar social democrata recordou que o projecto não está, sequer, concluído.

“O senhor ministro já nos veio dizer que a responsabilidade pela derrapagem dos prazos é do sector da construção civil, da fraca qualidade dos projectos, no fundo, de todos, menos do seu governo” – atirou Carla Madureira na audição a Pedro Nuno Santos.

A deputada do PSD recordou que o governo assumira o investimento nos caminhos de ferro como um desígnio estratégico nacional, para enfatizar que “o plano Ferrovia 2020, ao nível da execução, segue com um atraso significativo”, dando o exemplo da requalificação do troço da Linha do Norte entre Ovar e Espinho como sendo “paradigmático”.

“Depois de sucessivos adiamentos, a modernização da linha, que vinha no sentido sul-norte, quando chegou a Ovar deu um salto para Espinho-Gaia. Em 2016, o governo anunciou que a requalificação do troço entre Ovar e Espinho estaria concluída no final do primeiro semestre de 2019. Estamos em janeiro de 2020 e não temos, sequer, o projecto concluído, nem tão pouco em execução” – lamentou Carla Madureira na sua intervenção.

A deputada aveirense quis saber quando se iniciarão e terminarão as obras de modernização do troço da Linha do Norte entre Ovar e Espinho e que medidas está o governo a tomar para diminuir as probabilidades de derrapagem dos prazos estimados neste tipo de obras.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta