CulturaGaleriaSlider

Público vareiro reedita a mais velha aliança do mundo

 

Mick Dow e Maddy Sparham são os “Men in Coats”, dois velhos amigos de parka, que chegaram tarde ao circuito de comédia e tomaram-no de assalto. O ano passado o prémio revelação do “Hackney Empire” do ano passado, com o espectáculo que Ovar está a ver no FIMO 2018: Meia hora cheia de “gags” antigos, executados com afecto a um ritmo alucinante, embalados por muitos aplausos.

Uma tela preta de ripas e dois caixilhos de janelas pendurados sob pano preto compõem o design do palco que vimos na Praça do Tribunal. Braços e pés emergem de trás da tela em posições improváveis. A cabeça de Dow aparece e salta ao redor como uma bola de futebol. A mão de Sparham destaca-se do braço. A bancada explode em risos. Dow aparece através das ripas com um corpo encolhido que pula e gira como se estivesse em gravidade zero.
Dow e Sparham apimentam a mistura com a modernidade, ilustrando músicas de bandas sonoras de filmes e séries clássicas com palhaçadas físicas ou enormes máscaras para se disfargarem de cavalos loucos.

As incontáveis ​​sequências estão “coladas” umas às outras de um modo muito precário. A apresentação parece estar constantemente à beira de desmoronar. É um caos desconcertante. Mas tudo se move a um ritmo tão vertiginoso que a próxima piada hilária e simples é logo a seguir.
Com uma apresentação que é ao mesmo tempo carinhosamente familiar e surpreendentemente diferente, Men in Coats é um dos favoritos para ganhar o Prémio do Público do FIMO 2018.

No final da primeira apresentação do FIMO, Mick Dow está agradavelmente surpreendido com a reacção do público vareiro. “As pessoas são muito conhecedoras e estamos a receber um feed-back fantástico”.

Clive Chandler, outro inglês que está no programa do FIMO 2018, também destaca a organização e o conhecimento do público. “Já tinha estado em Portugal antes, em Alcobaça e em Faro, por exemplo, mas aqui em Ovar é a primeira vez, o público é especial”, disse ao OvarNews, no final de uma sessão do tradicional “Punch & Judy”, todos falado em inglês, mas que pareceu ter sido totalmente percebido pela criançada. “Isso para mim é fundamental porque o público é muito interactivo”.

Natural de Birmingham, na Inglaterra, já levou o seu “Punch & Judy” a França, Bélgica, Alemanha, Hungria, Eslováquia e agora Portugal. Em festivais internacionais, tem marcado presença ao lado de artistas de outras tradições europeias de marionetas, desenvolvendo um espectáculo tradicional para toda a família, congratulou-se.

“Punch & Judy” é um clássico britânico de fantoches, cuja apresentação consiste numa sequência de cenas curtas, cada uma mostrando uma interacção entre o anárquico “Punch” e outro personagem. A apresentação é tradicionalmente conduzida por um único manipulador, referido desde a era Vitoriana como ‘o professor’.

Se quer ver como funciona a aliança luso-britânica no FIMo 2018, não perca:

Sábado, 9
Clive Chandler – “The Punch and Judy”
– 30’ (Reino Unido) – Neptuno
17:00 e 22:00

Men in Coats – “Men in Coats”
– 30’ (Reino Unido) – Tribunal
23:30

domingo, 10
Clive Chandler – “The Punch and Judy”
– 30’ (Reino Unido) – Café espaço Entre Artes
Lotação limitada ao espaço – por ordem de chegada
15:30

Clive Chandler – “The Punch and Judy”
– 30’ (Reino Unido) – Neptuno
18:30

Artigos relacionados

Deixe uma resposta