CulturaSlider

Quatro séculos de actividade vidreira num Mural

A indústria do vidro, outrora muito importante no concelho de Oliveira de Azeméis, é o mote do mural executado pelos irmãos Manolo e Francisco Mesa, nomes grandes da arte urbana espanhola.

Manolo Mesa disse ao OvarNews que lhe deu “imenso prazer” fazer este trabalho de homenagem aos “vidreiros desta cidade”. Durante cerca de uma semana, os irmãos Mesa emprestaram o seu cunho artístico a Oliveira de Azeméis, uma tarefa que para quem “está habituado a trabalhar com mais de 45 graus de temperatura”, não foi complicada.

O presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, Joaquim Jorge, diz que a cidade entrou “na rota internacional da arte urbana”. As “características expressivas deste trabalho ilustram quatro séculos de tradição vidreira do nosso município”.

Foram quatro séculos de actividade vidreira ininterrupta em Oliveira de Azeméis que assim presta tributo a essas “gerações de trabalhadores e empresários que deram origem à actual indústria de moldes e plásticos que é tão forte nesta região, actualmente”.

Ao lado, junto ao parque de estacionamento subterrâneo, foi igualmente inaugurado um outro mural, mas este inspirado em Ferreira de Castro, um trabalho do João, da Mariana e da Leonor que são artistas da terra e trabalharam por vezes em condições difíceis.

Um outro trabalho de arte urbana ficou disponível na rua Dr. Albino dos Reis, executado pela designer portuguesa Aheneah, que através do seu trabalho, descontextualizar e transformar uma técnica tradicional, o ponto cruz, em grafismos modernos, conectando culturas e gerações.

As três obras formam um conjunto artístico que Oliveira de Azeméis quer que sejam “elementos visitáveis da nossa cidade”.

Os murais inserem-se na componente de arte urbana do segundo Festival de Espantalhos de Portugal – Francisca OAZ, evento que decorre até 31 de julho.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta