DesportoNáuticosSlider

Remadores do Portugal Rowing Tour à descoberta da Ria de Aveiro

 

O Portugal Rowing Tour, um circuito náutico-turístico que vai decorrer em Agosto, com participantes de seis países, vai passar por Ovar.

O Turismo Centro de Portugal e o Ginásio Clube Figueirense apresentaram em Ílhavo, a edição deste ano do Portugal Rowing Tour, que decorrerá em plena Ria de Aveiro.

O Portugal Rowing Tour é um evento anual de remo de lazer, organizado desde 2008 pelo Ginásio Clube Figueirense e que atrai a Portugal remadores de várias nacionalidades. Este ano, o Clube dos Galitos, de Aveiro, é co-organizador. Durante a sua estadia, em unidades hoteleiras da região, “os participantes, amigos e familiares aliam a prática do remo com o convívio e a descoberta do património natural, cultural e gastronómico da região onde os circuitos acontecem.”

O circuito de 2018 acontece de 09 a 12 de Agosto e é constituída por quatro etapas.

No total, os participantes remarão 58 quilómetros, entre Ílhavo, Costa Nova, Aveiro, Torreira, Ovar e Furadouro. As inscrições para o evento já estão encerradas, uma vez que foi atingido o limite de 60 participantes, à semelhança, aliás, do que tem sucedido todos os anos. Os remadores são oriundos de Portugal, França, Holanda, Bélgica, Irlanda e Inglaterra.

Enquanto os participantes estiverem a remar, os acompanhantes terão a oportunidade de conhecer a região da Ria de Aveiro de outra forma, estando programadas visitas ao Museu da Vista Alegre, ao Museu Marítimo de Ílhavo, à cidade de Aveiro, às salinas, etc.

Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, destaca a importância de eventos como o Portugal Rowing Tour para o Centro de Portugal: “Modalidades como o remo de lazer encaixam na estratégia do Turismo Centro de Portugal e reforçam a predisposição desta região para receber eventos desportivos, nomeadamente com ligação á água. Constituem um eixo de promoção, nacional e internacional, muito importante para a região, não só na Ria de Aveiro, mas também em territórios de baixa densidade, que é onde se situam muitas das linhas de água procuradas por este segmento de mercado, casos do Mondego, Zêzere, Douro ou Tejo”. “Este é também um público-alvo com poder de compra elevado, o que representa um sinal encorajador para o comércio e serviço locais”, acrescentou.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta