Cultura

Revista Dunas abriu mais uma janela para o passado

Djalma Marques foi o convidado para proceder à apresentação da “XV Revista Dunas – Temas e Perspectivas”, que considerou muito importante, justificando que “numa época em que vivemos muito para o digital, é importante que criemos hábitos de cultura”.

É devido à existência de publicações como esta, sustentou, que “as novas tecnologias não retiram importância ao que é impresso, não irão privar-nos do prazer de folhear os livros, sentir o cheiro a tinta e às folhas de papel”.

Na sessão que decorreu na última quinta-feira, no Museu Júlio Dinis, o antigo director do extinto “Jornal de Ovar” lembrou que o livro ajuda-nos “a conhecer o passado e fazer pontes para o futuro”. “Aprendi a amar esta terra e a amar as pessoas desta terra, algumas, infelizmente já desaparecidas, mas que ficaram para sempre gravadas no meu coração”.

A revista demonstra que “a vida vale a pena ser vivida, dá-lhe mais sentido, na medida em que nos ensina de onde viemos e mostra-nos para onde vamos. Esta revista tem isso de admirável”.

A Câmara Municipal lançou, assim, a 15.ª edição de uma revista que pretende publicar artigos de teor científico, académico ou de referência tendo por base o contexto da região de Ovar e temáticas relacionadas com esta linha editorial.

Na mesma ocasião, o arquitecto Lopes da Costa apresentou o livro “Casa Museu Júlio Dinis”, projecto do qual é autor. Na requalificação e ampliação do imóvel que lhe foi encomendada, realçou a preocupação de manter a construção original, acrescentando-lhe um espaço expositivo complementar. Destacou a sua originalidade, quer em relação às construções anexas existentes, quer em relação à nova construção.
O edifício novo tem uma linguagem muito simples, vem “pousar “ sobre o muro exterior, que acompanha a viela, e descola da casa através de uma superfície envidraçada que dá acesso ao átrio de entrada.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta