Cultura

Sara Barros ganha Prémio de Melhor Actriz

Este é o décimo prémio para o filme “Pecado Fatal”, que este mês volta a ser exibido no CineCôa. A actriz Sara Barros Leitão, que protagonizou o filme “Pecado Fatal”, acaba de ser distinguida com o Prémio Melhor Actriz no Festicini – Festival Internacional de Cinema Independente, que decorreu no estado de São Paulo no Brasil.

A longa-metragem “Pecado Fatal”, de Luís Diogo, produzida em parceria com o Cine-Clube de Avanca e a Filmógrafo recebe assim a sua décima distinção, depois de ter sido a longa-metragem da ficção portuguesa, mais premiada em 2014. Tendo integrado o TOP 10 da cinematografia lusófona, as distinções foram chegando de festivais internacionais no Brasil, Bulgária, Cabo Verde, Canadá, Croácia, Itália, São Tomé e Príncipe, para além de Portugal.

Sara Barros Leitão já anteriormente tinha sido nomeada para os Prémios Sophia e Globos de Ouro de melhor actriz, pelo papel de Lila no filme Pecado Fatal. Tendo-se formado em interpretação pela Academia Contemporânea do Espectáculo, começou a sua carreira na série Morangos com Açúcar onde interpretou o papel de Jennifer Brown.

A sua carreira tem acontecido entre o teatro e a televisão, nomeadamente nas séries “Olhos nos Olhos” (TVI), “Sentimentos” (TVI), “Laços de Sangue” (SIC), “Doida por Ti” (TVI), “Mundo ao Contrário” (TVI), “I Love It” (TVI), “Bem-Vindos a Beirais” (RTP), “Água de Mar” (RTP), “Jardins Proibidos” (TVI) e “Poderosas” (SIC).
Pecado Fatal é a sua primeira participação de fundo no cinema.

Este filme, que será exibido proximamente no CINECÔA – 5º Festival Internacional de Cinema de Vila Nova de Foz Côa, teve argumento e realização de Luís Diogo que prepara novo filme, para o qual o Cine-Clube de Avanca e a Filmógrafo procuram financiamentos.

Entretanto outro filme com produção do Cine-Clube de Avanca e Filmógrafo acaba de ser premiado. Trata-se da longa-metragem documental “Povo Inventado de Cabo-Verde – Ecos de Cabo Verde” de Juan Meseguer Navarro. Esta co-produção com Espanha e Cabo Verde foi distinguida com o Prémio Documentário da competição internacional do São Tomé FestFilm – Festival Internacional de Cinema de São Tomé e Príncipe.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta