EmpresasSlider

Godinho condenado a 17 anos e 6 meses de prisão

 

Manuel Godinho foi condenado a 17 anos e 6 meses de prisão. A leitura do acórdão do processo Face Oculta, um dos mais mediáticos julgamentos, dos últimos anos, em Portugal, está a decorrer no Tribunal de Aveiro. Envolve 36 arguidos e à cabeça surge o empresário de sucatas, Manuel Godinho, acusado de ter montado um esquema de corrupção, envolvendo altos dirigentes de empresas públicas e antigos governantes.

Neste dia em que é lido o acórdão com 2.782 páginas, estão ausentes nove arguidos por vários motivos indicados, o mais mediático é José Penedos.

O juíz presidente do coletivo, Raúl Cordeiro, começou por explicar que dada a extensão do acórdão, a leitura integral torna-se inviável. Sendo assim, Raul Cordeiro irá apenas recordar os crimes pelos quais os arguidos estão acusados e referir os factos provados e as respectivas penas.

O julgamento do caso Face Oculta arrastou-se quase três anos. No total, o julgamento, que começou a 8 de Novembro de 2011, contou com 188 sessões.

Entre os 36 arguidos, destacam-se o ex-ministro e dirigente do BCP, Armando Vara, o antigo presidente da REN, José Penedos, e o filho, o advogado Paulo Penedos.

(em actualização)

Artigos relacionados

Deixe uma resposta