CulturaSlider

União das Freguesias distribui apoios pelas colectividades

A Assembleia da União de Freguesias de Ovar, São João, Arada e São Vicente de Pereira Jusã (UFO) aproveitou a sessão solene comemorativa do 32º aniversário da elevação de Ovar a cidade para distribuir os apoios ao associativismo.

Foi o momento que Bruno Oliveira, presidente da UFO, “considera ser apropriado para reconhecer publicamente os serviços prestados pelas várias instituições, associações e colectividades de Ovar, São João, Arada e São Vicente de Pereira” e, assim, no final da sessão realizou-se a cerimónia de outorga dos protocolos para o ano de 2016.

Foi também nesta sessão solene que o autarca realizou um breve balanço do trabalho realizado em prol da comunidade, apontando, nomeadamente, a implementação do Gabinete Apoio Social para responder às muitas solicitações com que somos confrontados no dia-a-dia nas várias freguesias, a criação do Programa Farmácias Solidárias com o “objectivo de fazer chegar medicamentos gratuitos a famílias, idosos e portadores de doenças crónicas com baixos rendimentos em parceria com a Farmácia Central e a Associação Estratégias de Esperança, esperando que num futuro próximo esta parceria seja alargada com adesão de outras farmácias”.

Entre outras obras e iniciativas, Bruno Oliveira destacou, em Ovar, o FIMO – Festival Internacional de Marionetas de Ovar que contou com 17 companhias que levaram a efeito a realização de 38 espectáculos gratuitos, CIRCOOL – Festival de circo na praia do Furadouro, 1.º Festival Temático do Pão de Ló de Ovar no Jardim Almeida Garrett e, “pelo 2.º ano, a União de Freguesias contratou o reforço da vigilância para a segurança dos veraneantes nas praias do Furadouro e do Torrão do Lameiro”.

O autarca socialista reforçou que “as pessoas são a nossa prioridade, dessa forma, trabalhamos diariamente sempre com rigor nas contas e na gestão criteriosa do dinheiro público, na procura de resposta às suas expectativas”, pelo que vai continuar atento e preocupado com as notícias da “defesa da nossa costa, desassoreamento da nossa Ria e do do Hospital de Ovar”.

Neste particular, o presidente da Assembleia de Freguesia da UFO, José Fragateiro congratulou-se por a Câmara Municipal de Ovar e o Ministério do Ambiente terem “unido esforços e em pouco tempo chegaram a um entendimento” no que toca à defesa da Costa. Por outro lado, a Ria de Ovar necessita de obras de fundo e “não de pequenas intervenções, que em nada alteraram a grave situação a que chegou, nem inverteram o processo”.

Domingos Silva, vice-presidente da Câmara Municipal de Ovar, assegurou não haver atrasos por parte da edilidade, frisando que só vai haver obra “porque vamos meter os 15% da comparticipação nacional, caso contrário, não teríamos obra de defesa nenhuma, pois o Governo disse que não tinha verba”.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta