Empresas

Yazaki acusada de resultados “à custa da exploração e precariedade”

O PCP acusa a empresa Yazaki Saltano, instalada em Ovar, de obter “resultados recorde à custa da exploração e precariedade do trabalhadores”.

Para os comunistas, é “absolutamente incompreensível (além de ilegal) que se promovam ritmos de trabalho intensíssimos, que se tenha acabado com as diuturnidades para as novas gerações de trabalhadores e que se mantenha trabalhadores com sucessivos contratos temporários por anos a fio”.

Perante a situação, os comunistas continuarão a denunciar “situações de injustiça, exploração e precariedade de que são vítimas os trabalhadores” e apela a que “lutem para que em cada local de trabalho sejam melhoradas as condições e, no plano nacional, sejam eliminadas do Código do Trabalho todas as normas gravosas”.

O partido distribuiu recentemente panfletos aos trabalhadores da unidade de Ovar referentes à campanha “Valorizar os trabalhadores, mais força ao PCP!”.

A fábrica de Ovar integra um grupo com “mais de 285.000 trabalhadores, com unidades em 46 países, cujo volume de vendas no ano de 2016 ascendeu a mais de 13 mil milhões de euros, representando um imparável crescimento desde 2012”.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta