DesportoOutros

Jogos online continuam a crescer em Portugal

Num ano marcado pela pandemia da covid-19, o jogo online continuou a crescer rapidamente em Portugal. Neste momento existem muitos casinos online comprovados que podem ser consultados no agregador do casino https://www.dourocasino.com. O volume de apostas feitos pelos portugueses junto dos operadores licenciados ascendeu a 5.692,2 milhões de euros, revelou, recentemente,  o Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos (SRIJ).

Este valor traduz um aumento de 64,9% face aos 3.451,4 milhões de euros apostados em 2019 e corresponde a uma média de 15,55 milhões de euros gastos em apostas diariamente ou 648 mil euros por hora ou ainda 10.800 euros por minuto.

Já nas apostas desportivas à cota, o volume de apostas cifrou-se em 808,1 milhões de euros, um crescimento de 48,9%. Este segmento foi penalizado pela interrupção das competições desportivas na primavera devido à pandemia.

Apesar deste crescimento, muitos foram os países que adotaram medidas para controlar a promoção e publicidade do mercado dos jogos e apostas online. Enquanto na Finlândia, Itália e Bélgica a publicidade televisiva foi proibida, em Espanha e por cá assistiu-se a uma restrição de horários.

Esta mudança, introduzida pelo Manual de Boas Práticas, sucedeu-se em maio de 2020, quando o Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos (SRIJ), uma entidade do Estado tutelada pela Secretaria de Estado do Turismo, decretou que os casinos e empresas que exploram os jogos online não devem fazer publicidade na televisão e na rádio entre as 7h00 e as 22h30, remetendo assim este tipo de anúncios para a noite e madrugada. Além disso, não deve haver publicidade ao jogo “nem 30 minutos antes ou após um programa especialmente dedicado a crianças e jovens”.

O maior contributo veio dos jogos de fortuna e azar, que beneficiaram do encerramento temporário dos casinos e salas de jogo, com um montante de apostas de 4.884,1 milhões de euros, a que corresponde a uma subida de 67,9%.

A actividade do jogo praticado em casinos e sala de máquinas registou uma queda de 55,3% na receita bruta para 36 milhões de euros em termos homólogos, enquanto no jogo `online` cresceu 74,7% para 113,2 milhões de euros.

De acordo com os dados divulgados pelo Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos (SRIJ), os dois segmentos registaram comportamentos muito diferentes, tendo a entidade ainda detalhado que a atividade do jogo do bingo fora dos casinos “gerou no quarto trimestre de 2020, cerca de 5,8 milhões de euros”, uma redução de cerca de 61,6% face ao período homólogo.

“Esta situação encontra explicação, nomeadamente, na redução dos horários de funcionamento daqueles espaços, e com a adoção de outras medidas preventivas e mitigadoras, como seja a limitação do número de frequentadores e a diminuição da oferta (menor número de máquinas e menor lotação nas mesas de jogos tradicionais e nas mesas do jogo do bingo) face ao distanciamento físico que teve de ser acautelado, em virtude das regras estabelecidas pelo Governo no âmbito das medidas de prevenção e combate à pandemia covid-19“, de acordo com um comunicado do Ministério da Economia, que deu conta destes resultados.

“A evolução observada no 4.º trimestre de 2020 e, em particular, o aumento do volume de apostas desportivas, poderá ser explicada pelo adiamento ou reinício neste período de diversas competições desportivas, nomeadamente em modalidades que, por regra, são objeto de um elevado volume de apostas (futebol, ténis e basquetebol)”, adiantou a tutela.

“Por força da suspensão de um elevado número de competições desportivas em resultado do surto pandémico provocado pela doença covid-19, diversas competições que se disputavam na sua maioria até ao verão, acabaram por ser adiadas para mais tarde, enquanto outras houve que viram os seus inícios de competição bastante atrasados, concentrando-se grande número de eventos no último trimestre de 2020”, indicou o ministério.

Além disso, o “número de novos registos de jogadores voltou a crescer durante o 4.º trimestre de 2020 (293,8 mil novos registos), observando-se a tendência para o crescimento, em particular, dos jogadores com idade inferior a 35 anos”, adiantou a tutela.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta