Terça-feira , 22 Maio 2018
Ler também:
Alunos de Ovar competem por prémio de 4 milhões

Alunos de Ovar competem por prémio de 4 milhões

Ciência Catarina Barata, Maria João Lopes e Raquel Silva, da Escola Secundária Júlio Dinis (Agrupamento Escolas Ovar Sul – AEOS) participam na prestigiada Feira Internacional de Ciências e Engenharia (Intel ISEF), que se realiza de 12 a 18 de maio, em Pittsburgh, na Pensilvânia. Aos Estados Unidos da América levam o projecto “Halobactérias: Uma Bomba Anti-Sal”, através do qual estudaram a influência das halobactérias no desenvolvimento e germinação da alface.

Como explicam as autoras do projecto, “para perceber a influência das halobactérias na germinação da alface foi realizada uma primeira fase de forma a descobrir qual o efeito da salinidade na germinação das mesmas, utilizando soluções salinas com o controlo de água destilada”.
Apesar da participação de Portugal na Intel ISEF já não constituir uma novidade, este ano a Fundação da Juventude coloca em competição, pela primeira vez, 4 projectos científicos que levarão a Pittsburgh 11 jovens cientistas.

Portugal obtém, assim, a sua maior participação através de 4 equipas: uma de Ovar, uma de Lisboa, uma do Porto e uma de Braga.
Todos os anos são cerca de 7 milhões os estudantes do ensino secundário que competem em feiras regionais e nacionais de ciências com o objetivo de serem apurados para a Intel ISEF. Em Portugal é a Fundação da Juventude que promove anualmente o Concurso de Jovens Cientistas, a partir do qual muitos jovens alcançam a possibilidade de mostrar o seu trabalho a nível internacional, na mais prestigiada feira de ciência.

Os 11 jovens portugueses competem assim por mais de 4 milhões de dólares em prémios, a serem atribuídos após uma rigorosa análise levada a cabo por um comité científico, constituído por prestigiados cientistas e investigadores.
Segundo Francisco Maria Balsemão, Presidente da Fundação da Juventude, “nos últimos anos a Fundação da Juventude levou à Intel ISEF vários projetos, alguns dos quaisarrecadaram importantes prémios. A presença de Portugal em prestigiadas competições, como seja a Intel ISEF, deve-se, sobretudo, a uma forte aposta da Fundação da Juventude que, através da estreita colaboração com outras entidades, tem vindo a promover o desenvolvimento e o potencial dos jovens cientistas portugueses”.

A Feira surgiu há 59 anos por iniciativa da Society for Science & the Public, uma das mais respeitadas organizações sem fins lucrativos em prol da ciência. Desde 1996 conta com a Intel Corporation como patrocinador oficial, o qual contribui com milhões de dólares para o desenvolvimento e promoção da competição.

Deixe uma resposta