CulturaSlider

Ana Cunha quer romper com “filosofia de serviços mínimos”

A vereadora da Educação, Ana Cunha, afirmou que a autarquia está a “romper definitivamente com a filosofia de serviços mínimos na Educação em Ovar”.

Falando durante a apresentação do Guia Educativo Municipal, esta segunda-feira, a autarca lembrou que o ano lectivo arrancou, em Ovar, sem qualquer quadro de giz nas escolas, “substituídos nos últimos meses”, e com o “primeiro Plano de Actividades Educativas Municipal que vem proporcionar às comunidades escolares um leque de projectos educativos abrangente e complementar à oferta dos diferentes agrupamentos, e que toca áreas como a leitura, cultura e tradições, património, ambiente, saúde e desporto”.

Ana Cunha considera que “o mais emblemático será o programa municipal de natação dirigido ao ensino pré-escolar, que vai proporcionar sessões de aprendizagem distribuídas pela Piscina Municipal de Ovar e Piscina dos Bombeiros de Esmoriz a mais de 700 crianças”- adiantando que, ainda este ano lectivo, deverá ficar concluído o processo de revisão da Carta Educativa Municipal.

A oferta dos manuais escolares a todos os alunos do 1º ciclo, introdução da natação no pré-escolar e um diversificado leque de dezenas de projetos propostos à comunidade escolar no ano zero de implementação do Plano de Atividades Educativas Municipal são algumas das linhas marcantes do início do ano escolar no concelho de Ovar, enfatizadas na mesma sessão por Salvador Malheiro.

Falando aos educadores e professores do pré Escolar e 1º CEB, o presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro, abordou o novo ciclo na Educação no Município que, este ano, se traduz num investimento que ronda os dois milhões de euros, que, por um lado, ajuda as famílias a enfrentar a conjuntura sem ter que cortar tão profundamente nas despesas com a educação das nossas crianças.

O Município ovarense reforça, assim, o seu papel na escola, complementando “as respostas educativas e contribuindo para elevar o patamar de qualidade da Educação em Ovar”, aproveitando para anunciar que vai visitar os Centros Escolares de Maceda, Regedoura (Válega) e Combatentes, em Ovar.

Ultrapassada a fase do investimento mais significativo em infraestruturas de raiz, Salvador Malheiro anuncia uma aposta centrada na “prossecução da qualidade das respostas educativas às escolas, famílias e alunos”. A oferta de manuais escolares aos alunos do 1º Ciclo é uma das medidas de “grande alcance social” que começa a ser implementada neste novo ano letivo, assim como o reforço dos transportes escolares, alargando o apoio às famílias que residam a três quilómetros ou mais do estabelecimento de ensino (a legislação e a prática anterior visava apenas as que residiam a quatro quilómetros) ou a generalização a todo o concelho dos programas de ocupação dos alunos durante as pausas lectivas”.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta