CulturaSlider

“Antígona” abre Festival de Cinema “AVANCA 2017”

Esta quarta-feira dia 26, pelas 21h45 no Auditório Paroquial de Avanca, o 21º Festival Internacional de Cinema AVANCA 2017 abre com a cerimónia de entrega de prémios do ano anterior e com a estreia do filme “Antes que a noite venha – falas de Antígona” de Joaquim Pavão.

O filme “Antes que a noite venha – falas de Antígona” foi rodado em Avanca e produzido pelo festival de Cinema AVANCA 2016 em colaboração com a Fugir do Medo e a Filmógrafo. Com autoria do realizador Joaquim Pavão e baseado na obra de Eduarda Dionísio, é protagonizado por Isabel Fernandes Pinto, Rui Pena e Claudinei Garcia. Esta obra será a primeira dos 128 filmes que serão exibidos no AVANCA 2017.

A noite de entrega de prémios será transmitida via internet, num direto assegurado por alunos de televisão e vídeo da Escola Profissional Val do Rio, de Oeiras.

Com uma forte presença de obras que aqui fazem a sua estreia, no AVANCA 2017 serão exibidos 16 filmes em estreia mundial e todos os filmes que integram a seleção competitiva em estreia nacional.

Destaque para as longas metragens “Kashtiban” de Majid Esmaeili (Irão), “Marisa en los bosques” de Antonio Morales (Espanha) e “Foro Íntimo” de Ricardo Mehedff (Brasil) que serão exibidas nas noites de quinta e sexta-feira no Auditório Paroquial de Avanca.

Portugal será no entanto o país com mais filmes exibidos nas competições do festival. Pela primeira vez na competição internacional de cinema estarão presentes os seguintes 5 filmes: “Limbo” de Pedro Sousa, “Já passou” de Sebastião Salgado e Pedro Patrocínio, “Loop” de Manuel Caeiro, “Hei-de morrer onde nasci” de Miguel Munhá, “Esta Noite Que Nos Chama” de Francisco Morais e Miguel Pinto.

A presença portuguesa na seleção internacional estende-se à televisão, com os documentários “Palingénese” de Nuno Braumann e Pedro Koch e “Baptismo de Terra” de Vanessa Rodrigues e na competição vídeo “Placidez” de Luís Miranda, “Os peixes não voam assim” de Tiago Damas
e “May I ? remix#” de Vasco Diogo.

O AVANCA 2017 será ainda o momento de estreia de vários filmes produzidos na região. Assim, serão exibidas as longas metragens “Canil” de Miguel Marques, “Sonho Longínquo no Equador” de Hamilton Trindade (uma coprodução com São Tomé e Príncipe e Guiné-Bissau) e “Ad Ventum – Em direção ao vento” de Bárbara Mateos (uma coprodução com Espanha).
Nas curtas metragens serão exibidos os filmes “A língua” de Adriana Martins da Silva, “Andorra Liechtenstein” de João Costa, “Your Turn” de David Rebordão, “Reis do Sertão” de Pablo Sant’Ana (uma coprodução com o Brasil), “Fim da linha” de Paulo D’Alva e António Pinto, “Vicente um corvo diferente” de Coletivo de Crianças A.E. de Ovar Sul, “Carga” de Luís Campos, “The Lever” de Evangelos Giovanis e Rosário Costa além do filme de Joaquim Pavão.

Paralelamente, serão exibidas mostras panorâmicas do cinema de países como a Itália, Japão, Croácia, Bulgária, Espanha, Hungria e Marrocos. Um Panorama do Cinema Português com longas e curtas metragens, tem particular realce, sobretudo ao permitir um continuado encontro com a nossa cinematografia que nos últimos anos têm vindo a crescer tanto em número como sobretudo qualidade.

Organizado pelo Cine Clube de Avanca e pelo Município de Estarreja, o festival decorre até dia 30 e tem o apoio do Instituto do Cinema e do Audiovisual, do Ministério da Cultura, do Instituto Português do Desporto e da Juventude, Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro e Fundação para a Ciência e Tecnologia, entre diversas entidades locais.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta