Opinião

Barrinha e a sua denominação – Florindo Pinto

Rebuscando assuntos no livro – Esmoriz e a sua História – da autoria de P. Aires Amorim, sentimos que seria deveras interessante, e muito útil, que a autarquia local, providenciasse no sentido de trazer à luz do dia uma nova edição.

Aquele estudo merece o nosso respeito e, muito mais que isso, a nossa admiração pela capacidade de fazer, de trazer ao conhecimento público, aquilo que, na sua terra, deve perdurar na memória dos homens de hoje e dos vindouros.
Esmoriz não é uma terra sem passado. Esmoriz foi, e é, aquilo que alguns “oportunistas” pretendem negar e que certos autarcas minimizam.

Do interior daquela “grande obra”, retiramos um texto que nos fala das denominações que foram da Barrinha.
“ No decorrer dos tempos, surgiram várias denominações, a ela referentes: Lagoa de Ovil, Lagoa de Paramos, Lagoa de Esmoriz. Lagoa de Paramos e Lagoa de Esmoriz, Lagoa da Barrinha, Lago de Esmoriz, Barrinha de Esmoriz, Barrinha de Esmoriz e Paramos e Marinha.”.

E, a propósito da denominação – Marinha – recordamos que conhecido e ferrenho esmorizense (Lino da BP), defende que o nome da Avenida da Praia, para lá da ponte do Peixinho do Rio, devia ser considerada como estrada da Marinha, já que lhe retiraram o nome de Estrada do Mar.

Florindo Pinto

Artigos relacionados

Deixe uma resposta