CulturaSlider

Cantar dos Reis aguarda inscrição no Inventário Nacional

A inscrição na Matriz do Património Cultural Imaterial devia demorar, no máximo, 120 dias, mas já passaram dois anos

O presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro, criticou o Ministério da Cultura pelo atraso na apreciação da candidatura do Cantar dos Reis de Ovar a Património Cultural Imaterial de Portugal. “Elaboramos e apresentamos, em 2016, em conjunto com a Universidade de Aveiro, uma candidatura desta tradição a Património Cultural Imaterial”.

Falando no Encontro das Troupes de Reis que decorreu no passado domingo, no centro de Arte de Ovar, o Edil deu a “justificação que o povo vareiro precisa de saber”. “Fizemos tudo o que estava ao nosso alcance, mas desde essa altura que a nossa interferência é nula”, explicou, lamentando que o prazo máximo para apreciação deste tipo de processos seja de 120 dias e que o Município de Ovar esteja “há dois anos à espera”. “Vamos continuar a interagir com o Ministério da Cultura para que, com diálogo, possamos ter a confirmação da inscrição no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial”, acrescentou Salvador Malheiro, citado pelo Diário de Aveiro de hoje.

A celebração anual da tradição envolve a participação de centenas de vozes, reaviva as relações entre os membros e reafirma a sua pertença à comunidade. A Câmara Municipal lançou a ideia de uma candidatura em 2014 e, dois anos depois, o processo do Cantar dos Reis em Ovar foi submetida ao Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial, com o apoio do Instituto de Etnomusicologia (INET-md) da Universidade de Aveiro, que realizou a investigação científica que suporta a candidatura.
“Não temos de nos comparar com nada, nem com ninguém, e devemos ter orgulho do que é nosso, e a verdade é que esta tradição é extraordinária”, rematou Salvador Malheiro.

Registos
“on-line” estão
suspensos

O Diário de Aveiro contactou a Direcção Geral do Património Cultural, que prometeu averiguar o ponto em que se encontra a candidatura de Ovar, o que não aconteceu até ao fecho desta edição.
Por outro lado, o sistema “on-line” da Matriz do Património Cultural Imaterial encontra-se em actualização. O site agradece “a compreensão para a necessidade de suspensão de eventuais registos em curso na base de dados até que seja disponibilizada a nova versão do sistema”.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta