LocalSlider

Carta Educativa vai à revisão

A proposta de Revisão da Carta Educativa de Ovar, apresentada pela vereadora da Educação, Ana Cunha, foi aprovada, por unanimidade, na última de reunião do executivo municipal.

Trata-se de “um documento estratégico que vai permitir a elaboração de um Plano Educativo Municipal, a implementar pela primeira vez no nosso Município, lançando assim as bases para um novo ciclo na Educação no território de Ovar”, adiantou o presidente da Câmara Municipal, Salvador Malheiro.

O documento contempla uma caracterização geral do município de Ovar e do sistema escolar, sendo ainda apresentando um diagnóstico da situação actual e um conjunto de propostas de linhas de actuação, que servirão de ponto de partida para a criação de um Plano Educativo Municipal “concreto, dinâmico e qualificador” que “proporcione à comunidade escolar ferramentas diversificadas”, sublinhou também o edil, concluindo que “a Educação é uma das prioridades da autarquia, pois é um vector estruturante do desenvolvimento e da coesão de qualquer sociedade”.

Recorde-se que a Carta Educativa de Ovar tinha sido aprovada em reunião do executivo municipal de 10 de novembro de 2006, seguindo-se a sua homologação pelo Ministério da Educação em 29 de maio de 2007. A vereadora da Educação, Ana Cunha, considera que “a revisão deste instrumento estratégico e prospectivo era necessária, como recomenda a própria legislação, e era obrigatório ajustar o documento à nova realidade, quer ao nível da política educativa da administração central, quer ao nível das condições socioeconómicas e demográficas do território.”

Assim, esta revisão efectuada pela Fundação Manuel Leão – Centro de Estudos Sociais, e conforme consta no documento apresentado, teve três finalidades, nomeadamente “actualizar a “fotografia educacional” de Ovar, olhando para as estruturas escolares existentes nos diferentes ciclos de ensino, mas também para as creches e jardins-de-infância, para os recursos humanos envolvidos, para as crianças e jovens que as frequentam e para alguns dos resultados das acções que nelas se desenvolvem; verificar a adequação daquelas estruturas à previsível evolução das necessidades futuras do município; e formular propostas tendentes a aumentar a eficácia educativa dos diferentes agentes no município de Ovar, de forma a poder enquadrar e apoiar a acção das escolas e outras estruturas que desempenham uma acção educativa no seio da comunidade.”

Artigos relacionados

Deixe uma resposta