Cultura

Cinema de Animação de Avanca na Cinemateca Nacional

Pela primeira vez, a Cinemateca Portuguesa exibe um conjunto significativo de filmes de animação que foram produzidos pelo Cine Clube de Avanca,

Marcando a reabertura em setembro das actividades da Cinemateca Portuguesa, os filmes serão exibidos na segunda feira dia 2, pelas 18h30, numa sessão especial que contará com a presença de vários dos realizadores das obras a exibir.

Esta deslocação de filmes e pessoas a Lisboa, tem um particular significado para a produção cinematográfica de Avanca, onde o cinema de animação produzido tem uma marca forte na história do cinema de animação português.

Foi em Avanca que se produziu a primeira e até agora única longa metragem da animação portuguesa e também a curta metragem “Conto do Vento” de Cláudio Jordão e Nelson Martins, a mais premiada de entre os filmes da animação produzidos exclusivamente no nosso país.
Este será um dos filmes a exibir na Cinemateca, e também o filme de ficção científica “15 bilhões de fatias de (-) + Deus” que foi realizado em 2012, o ano em que o cinema português não teve qualquer apoio estatal. Este filme inscreve por isso um especial agradecimento à crise e também ao Nobel neurocirurgião Egas Moniz pelo seu sentido inspirador.

A paisagem à volta de Avanca estará representada no filme “A ria, a água, o homem…”, que no apurado desenho de Manuel Matos Barbosa, permite um mergulho na memória e nas ancestrais actividades da apanha do moliço e da pesca na ria.

Entre os filmes em exibição estará “Um gato sem nome”, uma surpreendente realização de Carlos Cruz e “Lágrimas de um palhaço” de um dos mais profícuos e independentes realizadores da animação portuguesa Cláudio Sá.

As realizadoras têm uma forte presença nesta selecção que inclui “A Minha Casinha” de Maria Raquel Atalaia, “Foi o fio…” de Patrícia Figueiredo, “Mulher sombra” de Joana Imaginário e “Sendas”, o mais recente filme de Raquel Felgueiras.
A mostra inclui ainda o video musical “Navegar” com Helena Caspurro e de Carlos Silva e Pedro Carvalho de Almeida e a animação produzida durante um dos festivais de cinema AVANCA, da autoria de Moisés Rodrigues, “Rodar”.

Refira-se que a totalidade dos filmes foram exibidos no festival “AVANCA – Encontros Internacionais de Cinema, Televisão, Vídeo e Multimédia”, que este ano completou 23 edições, e no qual a maioria dos filmes tiveram a sua estreia mundial.

Produzidos no estúdio de cinema de animação do Cine-Clube de Avanca, em colaboração e parceria com diversas entidades e produtoras (nomeadamente a Filmógrafo, Kotostudios, Animegas, Mulher Avestruz, Faculdade de Psicologia da Universidade do Porto, DeCA da Universidade de Aveiro), os filmes espelham uma diversidade autoral que sempre foi apanágio do cinema de AVANCA.

O Cine-Clube de Avanca, conjuntamente com a Filmógrafo é uma das produtoras de cinema mais distinguidas na Península Ibérica, tendo os seus filmes recebido cerca de 400 prémios e menções.
Alguns dos filmes tiveram apoio do ICA, Ministério da Cultura, participação da RTP, do IPDJ, do Município de Estarreja e da Junta de Freguesia de Avanca.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta