Opinião

Como é viver em Pequim com o corona vírus a espalhar-se pelo país e a entrar na cidade? (II)

Quando conheci Pequim, o standard era usar máscara por causa da poluição e recordo-me dum ano em que fecharam escolas por causa dos níveis extremos – 2015 -, mas entretanto recentemente isso desapareceu: Pequim não é mais a cidade cinzenta e escura, há dias de poluição claro, mas temos sido habituados a Pequim do céu azul e não poluído, pelos que nestes dias há uma sensação nostálgica das máscaras, embora por motivos diferentes.

Se o vírus se alastrar em Pequim vai assistir-se a um novo fenómeno do que aconteceu em 2003 com o SARS: não há cumprimentos com apertos de mão, não há troca de cartões de contacto em contexto de negócio, perdem os restaurantes, as máquinas automáticas de venda, ninguém vai querer estar muito perto de quem quer que seja e o mínimo som de tossir duma pessoa é o suficientemente para soar o alarme e fazer as outras fugir a sete pés.

Mas…confio que a China e as autoridades chinesas consigam controlar a situação: embora tarde já foi decretada a quarentena da cidade de Wuhan a partir de hoje, quinta-feira, às 10 da manhã!
Os transportes públicos vão ser temporariamente encerrados e os voos e comboios de alta velocidade que saiam de Wuhan vão ser cancelados para evitar a propagação do vírus; os residentes locais foram aconselhados a não abandonar a cidade a não ser por motivos urgentes.

Isto também não é novidade para a China: já têm a experiência de 2003 que conseguiram resolver com menos meios e tecnologicamente menos avançados do que em 2020.

Não vai acabar hoje, nem amanhã, mas confio que a China saia por cima rapidamente e demonstre ao mundo que não é um país que apenas consegue triunfar económica e tecnologicamente mas que também consegue vencer esta epidemia.

Quanto a mim, confio no conforto de viver na capital chinesa: como sempre Pequim é a cidade imperial, a capital dum gigante país, a cidade onde está o Governo Central, a “nata” da sociedade chinesa, a cidade onde sempre se sofreu menos, a cidade segura. Pode espalhar-se pela China, mas tenho a certeza que nunca passará as portas da Cidade Proibída!

Rosendo Costa
Um vareiro na China

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Leia também

Close