CarnavalSlider

Condores desagradados com a classificação

canto certo

Sem querer criar atritos para a organização e jurados, não podemos, contudo, deixar de analisar a falta de espírito crítico e de avaliação do Júri da categoria de Carnavalesco do Carnaval de Ovar. Especialmente as notas atribuídas aos últimos classificados.

Pensamos que o Júri deve classificar e justificar a pontuação que dá, não fazendo sentido classificar de forma igual e com os mesmos pontos o que é desigual.

Referimo-nos ao que entendemos ser uma classificação sem sentido, atribuída pelo Jurado 1, na categoria “Carro” que deu classificou superior ao Grupo “Carrucas” do que aos “Condores”. Sem querer ferir a sensibilidade dos nossos colegas “Carrucas”, a verdade é que a diferença entre os dois carros foi gritante, dado que a nossa caravela apresentava acabamentos em materiais e pormenores muito superiores aos dos nossos colegas Carrucas.

Por sua vez, o Jurado 2 classificou com igual número de pontos, na mesma categoria “carro”, a nossa caravela e um podium (mero estrado) que os nossos colegas dos “Não Precisa” apresentaram.

Também não conseguimos descortinar como na categoria “Carro Alegórico” aparecem três grupos com a mesma pontuação. Coincidências…

Muito mais coisas havia a dizer, quer na categoria “Fantasia” (dois grupos com a mesma classificação e um fica em 5.º e outro em 12.º “Marados” e “Não Precisa” – Jurado 3), quer nas restantes… injustiças que importa e urge corrigir.

Se as classificações são para incentivar os grupos e melhorar o nosso carnaval não é desta forma, assim desmotiva os grupos que querem crescer, ou estão proibidos de crescer?

Mas pensamos que não é por aqui se pode melhorar a classificação e diminuir as injustiças, pois sabemos, participamos e assistimos, que todos trabalharam e fizeram o melhor que puderam fazer o melhor com os poucos meios que têm.

Não podemos, por isso, deixar de propor um novo método de avaliação dos grupos e escolas participantes. Propomos que se extinga o Júri e Jurados e que seja o público a votar, nas costas dos bilhetes de ingresso. Certamente se faria melhor justiça na classificação e ninguém a discutiria, pois o público é sempre soberano.

Zael Correia (elemento do grupo de Carnaval “Os Condores”)

Max

Artigos relacionados

Deixe uma resposta