LocalSlider

Dia da Força Aérea assinalado com elogios e desafios (c/vídeo)

A Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional considerou que “a capacidade operacional, persistente e credível, que caracteriza hoje a Força Aérea, a sua busca incessante pela modernização e melhoria dos processos é o paradigma que se pretende para as nossas Forças Armadas”.

Berta Cabral, na sua intervenção durante a cerimónia militar do 63.º Aniversário da Força Aérea Portuguesa, este sábado, em Ovar, acrescentou que “esta atitude da Força Aérea reflete a necessária adequação da Defesa Nacional à conjuntura vigente”, realçando que “com perseverança e determinação, foi possível mitigar as dificuldades impostas à generalidade do sector público, através de uma discriminação positiva das Forças Armadas, sobretudo no que diz respeito às admissões e promoções”.

A governante referiu explicitamente o Decreto-Lei n.º 31/2015, que consagra os procedimentos a observar quer nas admissões às diferentes formas de prestação de serviço quer na fixação de efetivos, e, assim, transfere “pela primeira vez, para o interior da Defesa Nacional a plena gestão dos seus recursos humanos”.

Entre os vários desafios que se colocam à Força Aérea, Berta Cabral mencionou a necessidade de adotar novas estratégias. Deu como exemplo a Base das Lajes, “onde a nova realidade impõe que haja abertura para implementar outras soluções e para considerar mais opções de utilização da infraestrutura aeronáutica de qualidade superior, desde logo através do incremento da sua utilização civil”.

Berta Cabral teve várias referências elogiosas para a Força Aérea, nomeadamente em relação às missões de interesse público, tendo destacado a operação que aconteceu em maio passado nos Açores, quando foram resgatadas 14 pessoas de cinco veleiros apanhados por ondas de 10 metros e ventos superiores a 80 nós, a mais de 500 milhas das Lajes, na Ilha Terceira.

“Não somos capazes de traduzir em números o destemor e o sentido de missão dos homens e mulheres militares que estiveram envolvidos nesta operações quase simultâneas. Mas há uma coisa que fazemos questão de dizer nem alto: Bem hajam e obrigado!”, disse Berta Cabral, emocionada, perante uma audiência onde se encontrava o presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro, o presidente da União das Freguesias de Ovar, Bruno Oliveira, e o Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, General José Pinheiro.

Aliás, General José Pinheiro e Salvador Malheiro usaram da palavra para, entre outros pontos, lembrar as missões desempenhadas pela Força Aérea ao longo da sua história e o papel fundamental dos homens e mulheres que escolheram servir a instituição e o país.

Um dos momentos mais solenes da cerimónia foi a homenagem aos mortos, seguido da imposição de condecorações a alguns militares e civis. O evento terminou com o desfile das forças em parada e com o sobrevoo de quatro aeronaves F-16 e duas Alpha-Jet.

Antes de finalizar a deslocação a Ovar, as entidades ainda visitaram a exposição do 63.º Aniversário da Força Aérea e do Centenário da Aviação Militar, que está patente até 12 de julho no Dolce Vita Arena (pavilhão desportivo da Ovarense).

No dia 03 de julho, a cidade anfitriã das comemorações acolheu um concerto especial da Banda de Música da Força Aérea e, no dia 05 de julho, o Dia Aeronáutico foi assinalado no Aeródromo de Manobra N.º1, em Maceda-Ovar, com um “Dia de Base Aberta”.

Ver Galeria aqui.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta