CiclismoDesporto

EFAPEL quer ser das equipas mais combativas na Volta ao Algarve

Começa hoje a 46.ª Volta ao Algarve Cofidis, a maior prova internacional de ciclismo em Portugal, que até domingo, dia 23, vai percorrer as estradas a Sul do país, com a Equipa Profissional de Ciclismo EFAPEL a apostar forte com sete corredores que vão disputar este grande desafio: Luís Mendonça, Tiago Machado, Sérgio e Pedro Paulinho, Gerard Armillas, Nicolás Saenz e Tiago Antunes.

São 771,4 km que vão cruzar o Algarve ao longo de cinco etapas, por um pelotão com 175 corredores que representam 25 equipas, 12 delas WorldTour, categoria máxima da modalidade. Dos 23 países representados neste pelotão recheado de estrelas estão 25 ciclistas no Top 100 do Ranking Mundial, o que significa que os nossos sete Bravos EFAPEL vão estar entre alguns dos melhores e mais mediáticos corredores do mundo. Uma forte motivação, porque terão a oportunidade de demonstrar o seu valor num palco privilegiado.

Promovida este ano à categoria UCI ProSeries, a Volta ao Algarve começa em Portimão com partida às 12 horas e destino a Lagos, local de chegada da primeira etapa concluídos os 195,6 km. O segundo dia de corrida leva o pelotão ao ponto mais alto do Algarve, Alto da Fóia, numa ligação de 183,9 km que inicia às 12.10 horas em Sagres. A terceira etapa sai de Faro na sexta-feira, pelas 11.50 horas, para uma maratona de 201,9 km que termina em Tavira, cidade muito assídua no percurso da Algarvia. Para sábado fica reservada uma das mais aguardadas etapas, com a mítica chegada ao Alto do Malhão, em Loulé, após 169,7 km que partem de Albufeira (12.30 horas). A quinta e última etapa corresponde ao contrarrelógio individual, que assim fecha a 46.ª Volta ao Algarve. Um percurso de 20, 3 km em Lagoa, com início às 13.10 horas.

“Chegámos à primeira grande competição do início da época. Este é sem dúvida um grande evento internacional, que reúne um conjunto muito importante para o país e para a modalidade, ao estarem presentes as maiores figuras atuais do ciclismo mundial. É sem dúvida um pelotão de luxo numa região fantástica para acolher uma prova desta envergadura e um excelente cartão de visita do nosso país”, avançou Rúben Pereira, diretor desportivo da EFAPEL. “Queremos ter uma postura ativa ao longo de toda a prova, que terá transmissão em direto e isso fará com que a competição seja mais animada ao longo das etapas. Queremos mostrar as cores da EFAPEL e deixar uma imagem positiva ao longo da competição”, concluiu.

Recorde-se que Luís Mendonça foi 3.º na “Prova de Abertura – Região de Aveiro”, após concluir os 181,3 km que ligaram Albergaria-a-Velha a Vagos, no passado fim de semana.

Também no fim de semana, a EFAPEL conseguiu dar nas vistas na Tour da Colombia, com Nicolás Saenz, o colombiano que corre pela primeira vez na formação de Ovar e em Portugal, um puro trepador que concluiu a classificação Geral na 38.ª posição.

Algumas tiradas foram ao seu jeito, outras beneficiaram Rafael Silva, que na penúltima etapa tentou a sua sorte após o excelente trabalho da equipa, que nos quilómetros finais o lançou para o sprint final, o que acabaria por não se concretizar como seria desejado.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta