CiclismoDesportoSlider

Efapel solidária com os profissionais de saúde

Ontem foi dia para a equipa profissional de ciclismo Efapel calçar luvas, colocar máscaras e rumar até ao Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga, em Santa Maria da Feira e ao Hospital Dr. Francisco Zagalo, em Ovar, para doar bens alimentares e assim ajudar a colmatar algumas das necessidades destas duas unidades hospitalares. Uma forma de ser solidários com todos os profissionais de saúde que estão na linha da frente deste combate ao novo coronavírus.

Desde a sua criação a Efapel nunca se resumiu apenas a ciclismo de estrada. A estrutura transporta consigo valores morais por reconhecer a sua importância para uma sociedade melhor, onde o espírito de entreajuda que se vive dentro da equipa que corre na estrada, é transposto para a vida real e para todos os cidadãos. “É assim que a formação de Ovar vê o mundo, tentando colaborar para que todos os dias seja um lugar melhor. Foi deste pressuposto que surgiu a iniciativa para ajudar os hospitais que nos são mais próximos”, explicou Rúben Pereira, director desportivo da Efapel.

Com sede em Ovar, onde continua decretado o estado de calamidade, a Equipa começou por fazer um levantamento junto dos dois hospitais do que seria mais urgente e pôs “mãos à obra”, após ter luz verde e as devidas autorizações legais para poder avançar. A água foi cedida pelo parceiro Vimeiro, que permitiu distribuir quase 300 litros por hospital. Bolachas, pão, fruta, sumos e leite, queijo, fiambre, pães de leite e mini croissants foram alguns dos produtos oferecidos, em embalagens individuais, para facilitar os lanches dos profissionais de saúde.

Estando tudo pronto e duas viaturas carregadas para o efeito foi iniciada a distribuição. Rúben Pereira fez-se acompanhar pelo corredor Jóni Brandão e pelos elementos do Staff Eduardo Correia (massagista) e Joaquim Carvalho (mecânico).

“Com esta situação tivemos de contratar muitos enfermeiros para dar resposta ao excesso de trabalho e esta ajuda é preciosa porque não estávamos prevenidos. Estas pessoas trabalham em turnos de 12 horas, para poupar os equipamentos de protecção e não saem dos serviços para não correr riscos de contaminação, não vão sequer ao refeitório, permitindo estes bens que diariamente a Nutrição prepare sacos com pequenos lanches para oferecemos. Só possível graças às ofertas porque não havia orçamento”, explicou Margarida Alves, responsável do Gabinete de Comunicação e Imagem do Hospital Dr. Francisco Zagalo, Ovar.

Por seu turno, em Santa Maria da Feira foi a Dra. Anabela Canhola, directora do Serviço de Emergência, que recebeu a Efapel: “Em representação do Serviço de Emergência do Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga queremos agradecer todo o carinho demonstrado pela Equipa, nos ‘miminhos’ que nos trouxeram e que fazem toda a diferença em quem trabalha aqui no dia-a-dia. Bem-hajam e muito obrigada”.

“Tudo o que fizemos foi muito pouco para a dimensão do que seria necessário e para a entrega diária destes profissionais de saúde. Mas se todos colaborarmos conseguimos ajudar e este tipo de apoio é fundamental e faz a diferença na vida destas pessoas que estão na luta. Acreditamos que melhorámos um pouco o dia de cada um, porque conhecem a Equipa e gostam de ciclismo, a reacção de todos foi bem positiva, o que nos encheu o coração”, adiantou Rúben Pereira. “Somos uma estrutura muito activa neste tipo de iniciativas e quisemos estar presentes de forma positiva e manter também uma boa acção, ao colaborar com os hospitais”.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta