Domingo , 24 Setembro 2017
Ler também:
Esmoriz: BE critica “síndrome de Trump-Ventura” do CDS

Esmoriz: BE critica “síndrome de Trump-Ventura” do CDS

O candidato do CDS-PP à Junta de Freguesia de Esmoriz abriu uma “guerra” na segunda cidade do concelho de Ovar. Carlos Alexandre perguntou se algum dos cabeças de lista dos 5 principais partidos/coligações tinha “um percurso de vida e participação nas “coisas e causas” de Esmoriz?”
Respondeu ele próprio, dizendo que “apenas dois, o actual presidente, (agora recandidato) e eu”. Quantos aos demais,”um não é residente em Esmoriz e os outros, sendo residentes em Esmoriz, não se lhes conhece percurso em Esmoriz”.

O BE já veio contestar o que chama de “síndrome de Trump-Ventura”, por  pretender “desmerecer várias candidaturas a Esmoriz (salientando o carácter de exceção das candidaturas da direita), pelo simples facto de serem encabeçadas por cidadãos não naturais da freguesia”.

O BE não comenta a alegada ausência de vivência cívica e política por parte do seu cabeça de lista, João Santos, por entender que a “militância política e cívica não se fazem só da ribalta, da procura de destaque ou outras formas de visibilidade”.

O BE lamenta que a “politiquice da síndrome Trump-Ventura e a tentativa de capitalização do voto demagógico e bairrista tenha subido novamente à cabeça do CDS-PP”.

Deixe uma resposta