ComunicadosPolítica

Greve dos trabalhadores dos impostos

O Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos (STI) decretou greve entre os dias 26 e 31 de Dezembro para todos os serviços da AT (Autoridade Tributária e Aduaneira), o que no nosso distrito inclui os 23 serviços de finanças, direção de finanças, loja do cidadão e serviços da Alfandega de Aveiro.

Importa dar a conhecer os efeitos que a greve teve e estar a ter no nosso distrito para informar e acautelar toda a população. Seguindo o mesmo registo de todo o país, no distrito existiram fortes constrangimentos, tendo encerrado diversos Serviços de Finanças e os restantes estão a funcionar com grandes limitações de recursos humanos.

Nos serviços tributários e aduaneiros que não encerraram, o número de funcionários é reduzido, diminuindo muito a qualidade do atendimento, encerrando mesmo algumas secções.

Os trabalhadores dos impostos reivindicam um regime de carreiras que se enquadre na estrutura criada em 2012 com a criação da AT, em resultado fusão da então DGCI (impostos), DGAIEC (alfandegas) e DGITA (informática) e que desde essa data teima em não estar definida, o que cria dificuldades e sentimento de impotência no exercício das nossas competências. Competências essas que são de todo o interesse para o país.

O combate à fraude e evasão fiscal para um Portugal mais justo para toda a população são as funções que os trabalhadores da AT pretendem exercer com a maior qualidade e imparcialidade.

A Secretaria de Estado dos Assuntos Ficais e a direção da AT sabem que as carreiras têm de ser adequadas à nova estrutura da AT, mas mantém a fragilidade da nossa ação, prejudicando gravemente o país.
Sabemos que criamos dificuldades nestes dias de luta, mas os fins para os quais lutamos são muito mais importantes para todos e para o país.

Todos os cidadãos precisam de saber isso.

Aveiro, 28 de dezembro de 2018
A Direção Distrital de Aveiro do STI

Artigos relacionados

Deixe uma resposta