Opinião

Luzes – Henrique Gomes

São um dos primeiros indicadores de uma época diferente e única- elas anunciam uma fase do ano em que as nossas almas se iluminam de forma mais acentuada.
Cidades, lojas e casas são decoradas com coloridas e luzentes fitas que aguardam por esta fase do ano para uma magnífica aparição.

Luzes muito próximas, ligadas entre si, compactas, interdependentes, intensas, diferentes mas inclusivas. Exemplares!
As luzes de Natal, piscando ou continuamente acesas, parecem ainda mais brilhantes na noite do dia 24, como que refletindo o nosso profundo sentir.

Tudo é mais intenso nesta noite- sorrisos e lágrimas surgem espontaneamente, por vezes em simultâneo.
Saudamos efusivamente família e amigos, relembramos os que já cá não podem estar e os que estão em situação aflitiva. Tudo numa desordem de ideias e sentimentos que fazem, bruscamente, alternar estados de espírito.

Natal é tudo numa só noite, são as luzes que ora se ofuscam ora se reanimam, cintilando. É um desembrulhar de emoções a cada momento! O Natal é o que é!
São os amigos, a família, os ausentes, todos de quem nos lembramos neste dia que tem a noite mais intensa do ano-família e amigos presentes são a prenda mais desejada.

O Natal é efémero, curto, ténue, mas inextinguível – volta sempre mas não sempre para os mesmos. Por tal motivo, há que celebrar, festejar estes momentos de rara harmonia e fraternidade, vive-los de forma intensa e com raiada emoção.
Natal é um esperar nada e não querer mais do que isso- na sua essência é um momento autossuficiente. Já temos tudo quando avistamos os que mais gostamos.

Natal é um luzidio silêncio que acompanha os mais intensos momentos.

Para Todos
Um Iluminado Natal

Henrique Gomes

Artigos relacionados

Deixe uma resposta