LocalSlider

Maceda: Abrir base à aviação civil agrada a Miguel Silva

Junta de Freguesia é dona dos terrenos onde a base se encontra instalada

 

O presidente da Junta de Freguesia de Maceda, Miguel Silva, vê com bons olhos a possibilidade do Aeródromo de Manobra n.º1 (AM1) de Ovar possa vir a servir de suporte ao aeroporto Francisco Sá Carneiro, à semelhança do que vai suceder com Montijo em relação a Portela, em Lisboa.

“Tem havido conversas informais sobre isso e faz sentido que venha a acontecer, pois a base já foi, em tempos, grande empregadora na região mas agora é apenas residual nesse aspecto”, disse o autarca ao nosso jornal.

“A capacitação da base para a aviação civil é uma ideia que nos agrada, até porque a Junta de Freguesia é a proprietária dos terrenos onde se encontra instalada, mas estamos a aguardar que a possibilidade seja real”.

Miguel Silva recorda que, quando Aguiar Branco foi Ministro da Defesa, “chegou a falar connosco sobre isso, pois os terrenos são nossos e estão a ser utilizados gratuitamente”. O presidente reforça que lhe interessa “potenciar uma estrutura que já teve mais utilização e ser apoio ao Aeroporto da Maia servia bem esse propósito”.

Nessa lógica, o autarca vê com alguma apreensão a utilização da AM1 de Maceda, no novo dispositivo da Força Aérea, no quadro das alterações impostas pela abertura da base do Montijo à aviação civil, mas pensa que isso não impede que Maceda venha a servir de apoio no transporte de passageiros quando a saturação de Pedras Rubras estiver em cima da mesa.

Declarações de Salvador Malheiro, presidente da Câmara de Ovar, ao Porto Canal, aqui.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta