LocalSlider

Município quer agilizar obras para campos da Ria serem semeados

A Câmara de Ovar comprometeu-se esta segunda-feira a interceder junto da gestão do programa Polis da Ria de Aveiro para agilizar as obras que vêm impedindo o acesso dos agricultores aos campos da Ribeira e Marinha, atrasando sementeiras sazonais.

Em causa estão as passagens sobre a ria de Ovar, que, sujeitas a obras desde final de 2013, ainda não ficaram operacionais devido a atrasos relacionados com o mau tempo verificado nos primeiros meses do ano.

O presidente da Câmara Municipal de Ovar realça que “a empreitada é da responsabilidade da Polis da Ria”, mas, após a reunião de hoje entre os agricultores do concelho e os técnicos da Divisão de Ambiente da autarquia, diz-se disposto a “interceder para que o problema se possa resolver o mais rapidamente possível”.

“Estas obras estão relacionadas com a requalificação do cais da Ribeira, a foz do rio Cáster e a ciclovia”, explica Salvador Malheiro à Lusa. “São intervenções que se têm mesmo que fazer, mas é verdade que o acesso ficou limitado em algumas passagens e os agricultores já estão à espera para aceder devidamente aos terrenos há alguns meses”, admite.

Na sequência da reunião de hoje, o autarca definiu assim dois objetivos: que a passagem para tratores seja terminada até 25 de maio e que a generalidade do trabalho nas travessias sobre a ria seja concluída em definitivo até 28 de junho.

Albino Silva, presidente da Associação da Lavoura do Distrito de Aveiro (ALDA), garante que é disso que depende a concretização das sementeiras da primavera e do verão, por parte de cerca de 15 agricultores.

“Já devíamos estar a plantar o milho para a alimentação dos animais e não podemos entrar com os tratores nos campos”, explica. “É preciso que tirem de lá as barreiras que colocaram para obstruir o acesso e é preciso que reforcem as passagens, mas rápido, que já devíamos estar a semear nesta altura”, avisa.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta