LocalSlider

Nova ponte “pisca o olho” ao turismo científico

É uma ponte pedonal em perfis pultrudidos de matriz polimérica, reforçados com fibras de vidro e tabuleiros em betão auto-compactável, fortalecido com fibra.

É também assim que é descrita a nova travessia pedonal sobre Rio Cáster, instalada junto do Parque da Senhora da Graça, baptizada de Ponte S. Silvestre e inaugurada, no passado sábado, minutos antes do tiro de partida para a realização da prova com o mesmo nome.

O projecto pertence a Joaquim Barros, professor do Departamento de Engenharia Civil da Universidade do Minho, que, segundo Salvador Malheiro, presidente da Câmara Municipal de Ovar, ofereceu o projecto “à sua cidade de adopção”.

No momento da inauguração, o autarca lembrou que a estrutura é mais um motivo de orgulho para a cidade, “pelo facto de termos uma ponte que mais ninguém tem, fruto de um financiamento da União Europeia, do trabalho da equipa da Universidade do Minho e do Instituto Superior Técnico e empresa Alto”. “Não custou dinheiro à Câmara Municipal de Ovar”, frisou o presidente, acrescentando que “passamos a ter mais um motivo para as pessoas visitarem a nossa cidade, pois coloca-nos em posição de destaque no que concerne ao turismo científico”.

No momento da inauguração, Joaquim Barros, o autor do projecto da Ponte S. Silvestre, agradeceu aos colegas investigadores e à empresa Alto, que “construiu parte desta ponte”. O investigador lembrou que a ponte teve também o contributo de outras instituições e sublinhou que “é estável e foi muito bem estudada”.

A Ponte S. Silvestre tem a particularidade de ser a ponte com o tabuleiro mais fino que se conhece, com apenas 38 milímetros. Isto porque foi concebida num material inovador, segundo Joaquim Barros, acrescentando que “não possui a armadura convencional e aquilo que parecem vigas metálicas não o são, são apenas vigas em fibras de vidro”.

O investigador confirma tratar-se de “uma ponte inovadora, com o tabuleiro mais esbelto, e pretende ser um ponto de atracção turístico para a cidade”.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta