CulturaSlider

S. Paio celebra-se no areal da Torreira (Passatempo)

A praia da Torreira, no concelho da Murtosa, prepara-se para viver mais uma edição do S. Paio que promete ser de festa rija. É para além da vertente religiosa, a romaria tem uma forte componente pagã, da qual se destaca a programação musical promovida pelo Município, no Largo da Varina, e pelos bares de praia.

Os três bares da praia organizam o que muitos chamam um S. Paio dentro do S. Paio. Já estiveram os três no “mesmo barco”, mas agora é cada um por si, com o Maribar a apresentar o cartaz mais forte, com nomes sonantes da música e entradas pagas.

Habituado a participar na organização da Noite Mágica, em Ovar, Johnny Carrabau, da Musicbox, é quem está encarregue da produção da terceira edição da festa que vai passar pelo palco do Maribar.

“Uma das nossas preocupações é cumprir com todas as regras de seguranças a que a lei obriga para um recintol desta natureza”, explica Johnny Carrabau que garante ter dados fornecidos pela autarquia que apontam para a redução drástica do número de episódios de violência ou de intervenção médica devido à ingestão excessiva de álcool.

“Entendo que haja quem prefira o S. Paio como era antes em que era uma balda e pouco controle havia, mas hoje, mesmo aqueles que fazem festa de acesso livre têm que cumprir com as regras, com vedação, seguranças e casas de banho, por exemplo”, diz Johnny que afiança que “as autoridades vão estar atentas ao cumprimento da lei, porque ninguém quer andar para trás, para o tempo em que não havia quem interviesse quando havia confrontos, por exemplo. Hoje não há casos de violência dentro dos recintos, por exemplo.”

Para o organizador, estão reunidos os ingredientes para um S. Paio em grande, já que, a acrescentar à programação de praia a programação do Município para a avenida “é dos mais dinâmicos dos últimos anos. Se o tempo estiver de feição, vai ajudar a chamar gente”. E não haverá uma concorrência daí que até agora era desconhecida? Johnny diz que não e, por outro lado, informa que as festas vão prolongar-se até às seis da manhã (sábado até às 7h), o que não acontecia antes que era só até às 4 horas).

O S. Paio no Maribar vai ter um concerto por dia, incluindo nomes como Putz Grila, Dom Rubirosa que é um nome da terra, Piruka, Bezegol que liga muito bem com o S. Paio, e vamos antecipar o Sunset para sábado. Este será o sábado mais longo do S. Paio que vai ligar a tarde à noite de festa.

O recinto do Maribar tem capacidade para 5 a 6 mil pessoas, se bem que, em 2016, a média baixou um pouco, mas deve rondar os 3 mil por noite. “Com a quebra de público que tivemos o ano passado, decidimos reduzir o orçamento de 90 para 60 mil euros e de sete para quatro noites, sendo que são todas a cobrar”. Johnny Carrabau aconselha os interessados a adquirirem o passe geral (12,5 Euros), porque basta virem dois dias para o pagar (a pré-venda decorre até 2 de setembro).

E crescer?

Terá o designado “S. Paio na Praia” atingido o limite ou ainda tem possibilidades de crescer. Johnny Carrabau considera que ainda há margem de progressão. “Isto não é um festival é uma festa, mas dá para crescer. Basta que um investidor ou um patrocinador chegue aqui e apresente as credenciais financeiras necessárias”.  O organizador tem a certeza que quando isso acontecer, o “S. Paio vai transformar-se num festival”. De qualquer maneira, lembra sempre que “Piruka, Putz Grilla e Overrule estiveram no Sudoeste e vão estar aqui”.

Johnny Carrabau preferia que todos os bares da praia da Torreira estivessem unidos, como chegou a acontecer, lamentando que “cada um olhe para o seu umbigo”.

PASSATEMPO para ganhar um PASS GERAL
Responde à pergunta:
– Quem produz o São Paio na Praia?

Envia resposta com dados pessoais para:
[email protected]

Até 4 de setembro. Vencedores divulgados a 5 de setembro.
Boa sorte!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta